O Pistoleiro, A Torre Negra #1


O texto seguinte pode conter spoilers do livro “O Pistoleiro”, primeiro volume da série A Torre Negra

Stephen King é o mestre do terror e do suspense, uma figura incontornável do último século que dispensa qualquer tipo de apresentações. Muitos dos seus romances foram adaptados para os ecrãs, como o filme A Tempestade do Século ou a série Under the Dome. A Torre Negra é a saga mais visionária e ambiciosa deste autor americano, uma série literária que demorou trinta anos a ser concluída. O Pistoleiro é a primeira incursão do autor neste mundo fantástico que mistura as lendas arturianas com westerns num árido ambiente futurista. O meu volume, da Bertrand Editora, edição de 2013, tem 214 páginas.

King foi ousado ao criar este mundo de horrores. Fascinado pela magia do Senhor dos Anéis e pelas revistas de cowboys que lera em criança, Stephen King instigou-se a criar um cenário pós-apocalíptico que nos remete aos bons e velhinhos westerns, onde nos surgem demónios diferentes a cada virar de página. Inicialmente, King publicou separadamente os cinco contos que compõem este primeiro livro, para os editar juntos, na forma de livro, em 1982, como o primeiro volume desta pioneira obra de terror onde nem as crianças são poupadas. Trinta anos volvidos, no ano de 2012, Stephen King terminou a sua saga fantástica.

Sem título
Capa Bertrand
SINOPSE:

No primeiro livro desta série brilhante, Stephen King apresenta aos leitores uma das suas personagens mais enigmáticas, Roland de Gilead, o último dos pistoleiros. Roland é uma figura marcante, um solitário numa viagem arrebatadora em direção ao bem e ao mal. No seu mundo desolado, que reflete assustadoramente o nosso, Roland persegue o homem de negro, conhece a cativante Alice e começa a sua relação de amizade com um rapaz de Nova Iorque chamado Jake. Ao mesmo tempo realista e onírico, O Pistoleiro deixa os leitores ansiosos pelo novo capítulo desta série. Passada num mundo de circunstâncias extraordinárias, com um imaginário visual espantoso e personagens inesquecíveis, a série A Torre Negra é ímpar. A obra mais visionária de Stephen King, um misto mágico de fantasia e horror.

OPINIÃO:

É esta, realmente, a premissa desta obra: tudo começa com Roland, o Pistoleiro, a perseguir um maligno feiticeiro pelo deserto. Em termos narrativos King consegue ser imprevisível utilizando clichés de terror. Um homem possuído, uma mulher grávida por um demónio, um demónio que fala através de um buraco na parede, um solitário que se torna amigo de um jovem imberbe e sonhador.

A magia de King não está na história em si. Para mim, o final deste primeiro volume foi decepcionante, até porque ao longo do livro o autor colocara as minhas expectativas bem no topo, mas isso não apaga a maravilha que foi ler este livro. Os pontos negativos da obra são mesmo a conclusão com gosto a pouco, a falta de um combate entre os dois inimigos desta trama, a escuridão com que são abordados alguns assuntos (de resto, King sempre nos habituou a esse véu macabro e sinistro nas suas obras), o que me deixou muitas vezes com um gosto amargo na boca.

Surpreendeu-me o facto de começarmos o volume com capítulos minúsculos, para, a partir de determinado momento, deixarmos de ter capítulos, apenas blocos inteiriços que fazem parte do mesmo conto. Em relação a pontos positivos, realço a escrita do autor: King nunca desilude. Consegue-nos convencer a entrar nos seus mundos, e o mais difícil é, realmente, sair deles. Aprecio e muito a escrita deste autor fantástico. Os grandes pontos fortes do livro, para mim, são os flashbacks, nomeadamente o combate entre Roland e Cort, para mim qualquer coisa de forte – não estava à espera da violência do mesmo – e de inesquecível.

sem-titulo
Roland Deschain (The Dark Tower Comics)

A presença do pistoleiro na vila de Tull foi para mim a melhor parte deste volume. King começou com tudo, com ação, com romance, com intensidade, para depois passar aos flashbacks e a momentos de grande contemplação, daí que, para mim, o livro tenha vindo sempre a decrescer em termos de qualidade, embora compreenda a opção do autor. Em termos literários, não tenho mais nada a apontar ao escritor. Gostei imenso e recomendo, a quem gosta de fantástico e a quem gosta de horror. Digamos que, não é um livro para meninos.

Avaliação: 8/10

A Torre Negra (Bertrand Editora):

#1 O Pistoleiro

#2 A Escolha dos Três

#3 As Terras Devastadas

#4 O Feiticeiro e A Bola de Cristal

#4,5 A Lenda do Vento

#5 Lobos de Calla

#6 A Canção de Susannah

#7 A Torre Negra

Anúncios

7 thoughts on “O Pistoleiro, A Torre Negra #1

  1. Pingback: As Terras Devastadas, A Torre Negra #3 | Nuno Ferreira

  2. Pingback: O Feiticeiro e a Bola de Cristal | Nuno Ferreira

  3. Pingback: Lobos de Calla, A Torre Negra #5 – Nuno Ferreira

  4. Pingback: A Escolha dos 3, A Torre Negra #2 – Nuno Ferreira

  5. Pingback: A Lenda do Vento, A Torre Negra #4.5 – Nuno Ferreira

  6. Pingback: A Canção de Susannah, A Torre Negra #6 – Nuno Ferreira

  7. Pingback: Estive a Ler: A Torre Negra, A Torre Negra #7 – Notícias de Zallar

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s