Boas Festas


É verdade, estamos quase a chegar ao fim do ano e nada melhor que fazer um balanço do mesmo.

Para mim foi um ano cheio de coisas boas. Quer a nível pessoal quer profissional tive muito boas surpresas, e como sabem o lançamento do meu primeiro livro, Espada que Sangra, foi uma delas. A boa receção por parte do público ao mesmo apenas veio coroar este ano de muitas aventuras e emoções. Espero que o próximo seja igualmente produtivo e excitante quanto este foi, e que o ultrapasse pela positiva em outras coisas que prefiro guardar para mim.

Seja como for, o blogue fez dois anos em Agosto e sofreu uma reestruturação, tornando-se mais um site sobre os meus trabalhos literários, onde fui sempre deixando críticas às minhas leituras assim como fui divulgando o meu livro. No ano de 2015 irei continuar na mesma senda, e prometo que serei cada vez mais generoso no que diz respeito à revelação de segredos zallarianos. 😛

natal-001

Deixo então um pequeno top dos autores e livros que mais gostei de ler em 2014 e os que pretendo ler no próximo ano.

Stephen King: Já tinha lido algumas coisas dele, mas este ano deu-me um click. Ao ler a primeira parte do livro a Cúpula fiquei completamente fascinado com a sua escrita, e aventurei-me a entrar na sua complexa saga A Torre Negra, que o autor demorou décadas a concluir. Em Portugal já saiu o volume isolado A Lenda do Vento, que planeio ler em breve, e devorei os dois primeiros livros da saga: O Pistoleiro e A Escolha dos Três. Sem problema nenhum posso garantir que foi o autor que mais gostei de ler, e os seus livros foram os que mais gostei este ano. A história dos livros é tão absurda mas a escrita de King torna-a… genial.

Scott Lynch: Bem, mas que grande surpresa. “As Mentiras de Locke Lamora” já saiu há três ou quatro anos cá em Portugal, mas só porque o Fiacha me enviou o livro em formato digital me aventurei a lê-lo. A minha reacção foi: UAU. O livro é delicioso, e foi o livro de estreia do autor, um simples rapaz natural do Wisconsin, que era bombeiro e barman antes do seu estrondoso sucesso. Mas como ele não era conhecido e (diga-se de passagem) o que é verdadeiramente bom raramente é consumido no nosso país, o livro não teve muito sucesso em Portugal. O autor sofreu uma grande depressão resultante do seu abrupto e meteórico êxito e demorou a escrever o 2.º livro. Como ele planeia escrever 7, e por todas as razões supracitadas, a editora portuguesa Saída de Emergência resolveu não publicar mais nenhum dele para já. Mas Scott já publicou 3 e eu tenho o 2.º em formato digital em pt-br, pelo que não serei dos que ficarão de mãos a abanar. Ainda assim, o primeiro livro pode ser lido como um só, a história tem princípio, meio e fim e só posso recomendar este autor. O livro é delicioso.

José Saramago: O autor faleceu, deixando por concluir o seu livro Alabardas, Alabardas, Espingardas, Espingardas. Mas acabaram por o publicar, apenas com 3 capítulos escritos. Confesso, nunca gostei do senhor, não gosto da maior parte das suas ideias e crenças, e ainda assim não posso deixar de fazer uma vénia à sua escrita. Mereceu todo o sucesso que alcançou. A publicação desse livro inacabado foi um golpe baixo, na minha opinião um golpe de marketing que encheu os bolsos a muitos à custa de… 3 capítulos apenas. Ainda assim (e não, não comprei o livro), ter a oportunidade de ler esses 3 capítulos assim como as suas notas sobre o mesmo foram uma pequena benção e uma oportunidade única que só posso agradecer. A sua obra ficará para sempre imortalizada.

Em 2015, quero ler muitas coisas. Vão sempre surgindo novas surpresas e lançamentos, há muitos livros no entanto que já saíram e que quero ler. Não tenho a pretensão de ler muita fantasia para não correr o risco de histórias de outros autores me influenciarem inconscientemente na minha obra, mas no primeiro trimestre de 2015 há dois autores que não me escapam. Scott Lynch e o seu Mares de Sangue deverá ser das primeiras leituras do ano, mal eu termine os livros que tenho em mãos (O Espião que saiu do Frio de leCarré e Lisboa no ano 2000, antologia organizada por João Barreiros). O outro é Guy Gabriel Kay e a Voz da Vingança, segundo e último volume da obra Tigana, que espero verdadeiramente que seja melhor que o primeiro livro. De Stephen King quero ler A Lenda do Vento, mais algum livro que saia da saga A Torre Negra, e terminar a história de A Cúpula. Robin Hobb e a sua Saga do Assassino (já li o 1.º) também estão nos meus planos para 2015, mas se ler mais alguma coisa de fantasia será algum lançamento boom que saia ou algum livro que me ofereçam. Em ficção científica tenciono ler Duna Saga de Frank Herbert e existem outros autores interessantes. Espionagem e thrillers são outras das prioridades, mas confesso que começo a ficar um pouco cansado de Ken Follett, pelo que devo fazer uma pausa sabática para não começar a implicar com o autor. Também fiz uma pausa de Bernard Cornwell, pelo que no segundo semestre do ano posso perfeitamente voltar a ler livros dele.

Venho assim deixar-vos a minha mensagem de boas festas:

Contra ventos e marés, percorram o vosso caminho. Não desistam do que vos faz feliz e lutem por isso até não terem mais forças dentro de vós. A vida é efémera. Demasiado efémera para perdermos tempo com contemplações. É um humilde aprendiz da vida quem vos aconselha: nunca baixem os braços.

Desejo-vos então um 2015 muito feliz, não deixem de ler o “Espada que Sangra” e boas leituras.

Anúncios

3 thoughts on “Boas Festas

  1. Anónimo

    Viva,

    Desde já o obrigado pelas boas festas, foi sem duvida um ano muito bom e ao qual tive o prazer de te conhecer pessoalmente e claro gostei bastante do teu livro, espero sinceramente que o 2 volume esteja cá fora em 2015, que pelo que já tive o prazer de ler, promete e muito 🙂

    Quanto ao que leste, o King não sei porque não atino com o escritor é muito descritivo e não tem muita ação, embora tenha lido o 1º volume da serie Torre Negra e gostei (tenho o seguinte e outros do autor por ler). O Scott Linch está tudo dito, um senhor e o livro seguinte está igualmente bom. Nunca li o Saramago, vergonha, mas considero-o um senhor, alguém que sempre defendeu os seus ideias e até por isso pagou, vergonhoso, merecia ser mais reconhecido por cá, mas lá está é os políticos que temos 😉

    Espero mesmo que apostes em Duna, na saga do assassino da Robin Hobb e que seja um ano repleto de boas leituras e claro acima de tudo com saúde 😀

    Abraço

    1. Obrigado, Camarada!!!
      Achas que o King é muito descritivo?! Eu acho que a descrição dele é excelente e deliciosa. 😛
      O Pistoleiro gostei mais da primeira metade, depois sim, acho que fica um pouco maçudo, mas acho que deves ler o segundo livro, A Escolha dos Três, é excelente. Apesar de eu ter ficado completamente farto daquela praia, sofri imenso com as personagens. Mas isso é bom xD
      Saramago nunca gostei dele como pessoa mas a escrita dele é muito boa.
      Muitas leituras e saúde também para ti xD

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s