A Celebração


O texto seguinte pode conter spoilers do conto “A Celebração”

Avançando numa senda de leituras lovecraftianas, voltei a aventurar-me num conto do inquieto autor norte-americano. Howard Phillips Lovecraft tornou-se um ídolo do terror e do fantástico, graças às suas obras carregadas de sentimentos soturnos e aura noctívaga.

A CelebraçãoThe Festival no original – segue a mesma linha do anterior conto que li do autor, A Tumba. Assim como nesse conto, um personagem central encontra-se conectado a forças tão poderosas como malignas, encerradas em locais sagrados; dessa forma, vê-se atraído de uma forma irrecusável para elas. Após o clímax da ação, somos remetidos a uma conclusão que nos deixa na dúvida sobre a verdade daqueles eventos. A Celebração conduz o protagonista na peugada dos costumes antigos da sua família, arrastado para as catacumbas ancestrais sob uma igreja, conduzido por uma procissão de populares emudecidos. De realçar o catalisador de todo o evento fantástico vivido pelo personagem; falo do Necronomicon, o livro fictício de Lovecraft que invoca todo o tipo de criaturas capaz de fazer corar o mais severo dos bestiários.

Sem título

SINOPSE:

“The Festival” is a short story by H. P. Lovecraft written in October 1923 and published in the January 1925 issue of Weird Tales. It is considered to be one of the first of his Cthulhu Mythos stories.

OPINIÃO:

Para tecer opinião a este conto, é importante avaliar três coisas: a história, a escrita, e os sentimentos que ele desperta. No que diz respeito à história, não me deixou encantado. Ela é bastante simples e tradicional em Lovecraft, com as deambulações do protagonista, o choque e a conclusão expectáveis. Mas tenho a presunção de afirmar que isso é o que de menos importa nos textos de Lovecraft. É aqui que os nossos sentimentos afloram, precisamente através da escrita cuidada do escritor. Ela não é apenas elegante e dona de um vocabulário invejável. Ela remexe-nos nas entranhas, de uma forma retorcida. A prosa é monocórdica e fúnebre, sem grandes alterações de tom ou humor, mas sentimos o clímax ao assombrar-nos com uma simples descrição de sombras ou de movimentos. Lovecraft trabalhou o horror com uma notabilidade desconcertante.

Este conto apresenta-nos um protagonista sem nome, mas com um passado que nos intriga. Transparece largamente que a sua família escondia segredos milenares, segredos que ele conhece após a sua introdução nos mistérios místicos com a leitura do livro de Abdul Alhazred, o maléfico Necronomicon.

É uma leitura pesada mas curta, que resulta numa experiência saborosa, essencialmente pela forma como ela é descrita.

Avaliação: 8/10

 

Anúncios

2 thoughts on “A Celebração

  1. Pingback: Resumo Trimestral de Leituras #4 | Nuno Ferreira

  2. Pingback: Dezembro de 2015 | Rascunhos

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s