Tis The Season


O texto seguinte pode conter spoilers do conto “Tis The Season”

O ano está a chegar ao fim, mas ainda há tempo para a leitura de pequenos contos, e a época natalícia sugere histórias alusivas ao tema. Encontrei por acaso, na internet, um conto de um autor de fantasia e ficção científica que me tem suscitado curiosidade: China Miéville.

Tis the Season foi publicado o ano passado, nesta quadra. Conta a história de um homem em desespero. É um pai divorciado, que em busca do presente de natal indicado para a sua filha, acaba por se meter em sarilhos. A ação decorre numa Londres futurista, onde tudo o que está relacionado com o Natal tornou-se marca registada de uma empresa privada. Desse modo, para usufruir de qualquer produto ou comemorar qualquer particularidade desta quadra, as pessoas precisam de obter uma licença. Por sorte, o sujeito acaba por ganhar bilhetes devidamente autorizados para uma festa particular bem no centro de Londres, mas nem tudo corre da melhor forma.

Sem Título

SINOPSE:

Call me childish, but I love all the nonsense – the snow, the trees, the tinsel, the turkey. I love presents. I love carols and cheesy songs. I just love Christmas™.’It would be a dream come true to be able to celebrate Christmas properly: to wake up to a Stocking™, visit Santa™ and open Presents™ around the Christmas Tree™. But this is a luxury reserved for those with shares in YuleCo – controllers of this joyful season – who don’t agree that it’s a holiday for one and all.In this short story, China Miéville’s astonishing imagination allows us a glimpse of how a dystopian Christmas might be.

OPINIÃO:

A linguagem prática, a escrita fluída e a sátira agregada são as principais virtudes deste conto. Gosto da forma como China Miéville conta a história de um pai em estado de nervos num futuro não tão estranho quanto isso. O controle do consumismo e a privatização compulsiva são duas realidades que não se encontram assim tão longínquas dos dias de hoje, assim como um certo separatismo entre classes sociais, aqui evidenciado pelo dito controle implementado no acesso às festividades.

O uso do símbolo de marca registada seguido aos termos associados ao Natal tornou-se cómico no decorrer da leitura, embora numa história mais longa pudesse cansar. Fica aquela sensação quando se pensa: “sorrir ainda é de graça”. Bem, comemorar festas tradicionais não é tão de graça como isso, mas não é preciso pagar imposto para lhes ter acesso, como acontece neste futuro pintado por Miéville. A reviravolta final foi engraçada mas provocou-me mais confusão do que choque ou surpresa, assim como o papel de Annie nesse desfecho. Ainda assim, foi um final bem explícito e não empobreceu o conto.

A história é alusiva ao Natal e deixou uma moral, e embora não me tenha despertado nenhum sentimento em especial, gostei bastante da escrita e fiquei com vontade de conhecer mais deste autor. Recomendo nesta época dada ao consumismo, um convite a valorizar o “pouco” que julgamos ter.

Avaliação: 7/10

Anúncios

8 thoughts on “Tis The Season

  1. Pingback: Resumo Trimestral de Leituras #4 | Nuno Ferreira

  2. Olá Nuno

    Desconhecia o autor, mas gostei bastante do teu comentário. Vou registar o nome. Fiquei curiosa com o conto 🙂
    Tudo de bom para 2016 e muitos contos para ler 😀
    beijinhos

  3. Pingback: Dezembro de 2015 | Rascunhos

  4. fiacha

    Viva,

    Um autor que tem sido muito elogiado mas que pela ideia que tenho o melhor dele não está publicado por cá, a ver se se consegue arranjar tipo o do Lynch 😀

    Abraço

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s