Jean Grey, X-Men Origins #2


O texto seguinte pode conter spoilers do livro “Jean Grey”, segundo volume da série X-Men Origins (Formato BD)

Jean Grey… Fenix… Garota Marvel…

O nome desta carismática personagem do grupo de mutantes X-Men varia consoante as suas participações e envolvimento no universo Marvel. Com argumento de Sean McKeever e arte de Myke Mayhew, o percurso da jovem até à sua inclusão na fantástica escola de sobredotados do Professor Xavier é apresentado nesta edição de 29 páginas.

sem-titulo
Jean Grey (pinterest)

A história começa quando os seus pais contactam o Professor Charles Xavier, indicado por um psiquiatra, para lidar com o seu terrível trauma. Dois anos atrás, a sua melhor amiga teria sido atropelada por um automóvel, o que acendeu nela uma série de poderes telepáticos que lhe permitiram cheirar a morte da amiga e reconhecê-la. Após o fatídico acontecimento, Jean isolou-se de tudo e de todos, ficando no seu quarto sem falar com ninguém. Depois de avaliar a “paciente”, Xavier explicou-lhe como funcionavam os seus poderes e fê-la sentir-se normal. Para a ajudar nesse sentido, criou uma série de barreiras para impedir que ela usasse os seus poderes psíquicos de forma leviana e inconsciente, o que poderia enlouquecê-la. Quando ela, por fim, recuperou do trauma e voltou a conviver com a família, Xavier decidiu levá-la para o Instituto Xavier, a fim de ensiná-la a controlar os seus poderes. No entanto, Jean é apenas uma jovem adolescente, atraída pela adrenalina do perigo.

Sem título 2

SINOPSE:

At the end of their rope with their young daughter Jean who, after a traumatic accident, has mentally withdrawn and displays frightening psychic abilities, the Greys search the help of Professor Charles Xavier.

OPINIÃO:

Jean Grey é uma das minhas personagens prediletas do Universo Marvel, e já conhecia a sua história desde o início. Talvez por isso esta edição não me tenha surpreendido. A história é um preâmbulo que esticou, numa edição completa, o acontecimento que poderia ser resumido em uma ou duas pranchas.

O que realmente me desagradou nesta edição foi a ilustração. Os traços físicos dos personagens pareciam demasiado “humanos”, descaracterizando a arte gráfica que a Marvel tão bem nos habituou. Estranhei imenso aquele Xavier, com traços tão vívidos, que não fosse a careca e a cadeira de rodas, dificilmente seria reconhecível.

Avaliação: 3/10

X-Men Origins (Panini)

#1 Colossus

#2 Jean Grey

Anúncios

One thought on “Jean Grey, X-Men Origins #2

  1. Pingback: Resumo Trimestral de Leituras #6 – Nuno Ferreira

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s