Fala-se de… Game of Thrones T6


A sexta temporada de Game of Thrones chegou ao fim e a vontade de continuar a ver esta grande produção só aumentou. Se no ano passado ficamos todos com a ânsia de perceber se Jon Snow tinha, de facto, morrido, esta season finale deixou um cheiro a desfecho, com a convergência de vários núcleos e personagens. Abaixo deixo a minha opinião, COM SPOILERS, ao sexto ano de produção.

Sem título

D&D não são George R. R. Martin.

O facto de a série alcançar e ultrapassar os livros só a prejudicou. Embora alguns elementos (como o mistério em volta de Hodor) tenham sido indicados por George R. R. Martin, a trama original é bem sinuosa e com muitos amargos de boca para os protagonistas. Como bons fãs, David Benioff e D. B. Weiss criaram uma temporada “previsível“, com todos os personagens “bons” a saírem-se bem e a vingarem-se de tragédias passadas. Puro fanservice, que embora tenha agradado a muitos, mostrou que não era obra de Martin. A asfixia, a agonia, os volte-faces inesperados não pautaram nesta temporada, e todos sabemos porquê. D&D não são George R. R. Martin.

Nem é suposto sê-lo.

Ainda assim, demonstraram ser guionistas muito competentes, enchendo dez episódios de uma forma equilibrada com acontecimentos para todos os gostos. Nesse quesito, esta temporada foi superior à anterior, em que o único episódio de destaque para além do season finale teria sido o fantástico Hardhome. O destino dado ao núcleo de Dorne não agradou a todos, mas tendo em conta a péssima adaptação desse núcleo, a opção agradou-me. A ressurreição de Jon Snow era expectável, assim como o regresso de Dany a Meereen à frente dos dothraki, mas apesar da previsibilidade, foram sequências positivas que vieram desenrolar o novelo que Martin, nos seus livros, apenas tende a enrolar mais e mais e mais.

O fim de Ramsay Bolton e a adição de uma personagem inexistente no material canónico, a “grande” Lyanna Mormont, foram importantes para o sucesso da temporada, e apesar de assistirmos a um Tyrion Lannister mais discreto, fomos recompensados com um Varys cada vez mais badass, uma Cersei devastadora e uma Sansa mais adulta, finalmente junto ao seu irmão. Arya Stark também mereceu um ótimo desenvolvimento e os Homens de Ferro tiveram o destaque há muito merecido (embora o Euron da série ainda não me tenha convencido e o Victarion dos livros faça muita falta).

As visões de Bran e a adição de Mãos Frias como Benjen Stark foram ótimas. A revelação da paternidade de Jon Snow deveria ser mais explícita, porque muitos dos que não acompanham a saga literária e desconhecem a teoria R+L = J não perceberam que a cena visionada por Bran na Torre da Alegria revelou Jon Snow como filho de Rhaegar Targaryen, ou seja, sobrinho de Daenerys por parte do pai e sobrinho de Ned Stark por parte da mãe.

Sem título

Concluindo, esta temporada desagradou-me em muitos aspetos, nomeadamente a previsibilidade dos acontecimentos, a mudança estranha de personalidades como a de Jaime e a falta de personagens basilares dos livros (Arianne, Jovem Aegon, Victarion, Moqorro), mas continua ótima e a desenvolver a narrativa como as séries são obrigadas a fazer para manter o público fiel, algo que já não se exige com os livros de Martin (todos sabemos a sua complexidade e lenta evolução desde o início, o que só lhe confere credibilidade). Fico a aguardar pela próxima temporada, quando só faltam 15 episódios para o final da série.

Nota: 8/10

Anúncios

5 thoughts on “Fala-se de… Game of Thrones T6

  1. Oie,

    Bem eu que não acompanho a serie fiquei aqui com um excelente resumo do que tem acontecido na serie e acredito que muitas das coisas serão idênticas nos livros que faltam, mas nada como aguardar, a ver é se o nosso George ainda cá andará para acabar o livro, há alguma data prevista para a saída do próximo livro ?

    Nunca pensei ler Cersei devastadora, mas parece-me bem 😀

    Abraço

  2. Luisa Bernardino

    Olá Nuno!
    Gostei da tua revisão da sexta temporada. E concordo em muito com o que disseste. Esqueceste-te de alguém ou de uma das cenas mais marcantes da temporada – HOLD THE DOOR. Acho que esse episódio de Hodor foi dos mais marcantes assim como a Batalha de Bastardos. Eu chorei imenso sofri como se fosse eu que lá estivesse. Rsrs…
    Gostei muito desta Sansa, mostrou-se madura e inteligente. A Arya sempre gostei dela, algo me dizia que não iria desapontar. Acho que o Bran é um personagem importante nesta fase (mais ainda). O Snow, o Snow é o meu favorito de entre os favoritos.
    Aquela explosão programa da Cersei, foi genial. Adorei!
    Vamos rezar para que o próximo livro não tarde e saia antes da próxima temporada.

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s