Assombrações Sem Fim, Harrow County #1


As gentes de Harrow County condenaram a bruxa à morte… Mas a bruxa não morreu facilmente.

O texto seguinte pode ter spoilers do livro “Assombrações Sem Fim”, primeiro volume da série Harrow County (Formato BD)

Com argumento de Cullen Bunn e arte de Tyler Crook, Harrow County: Assombrações Sem Fim é considerada por muitos como a melhor BD de terror dos últimos anos. Publicada recentemente pela G Floy Portugal, a história foi concebida por Bunn no formato prosa, mas acabou por não ser terminada para publicação.

A BD acabou por ser o formato escolhido para trazer ao público uma obra que remexe com os medos mais mundanos da Humanidade, originalmente lançada pela Dark Horse. Vencedor de um Gasthly Award e nomeado para o Prémio Eisner de Melhor Série em Continuação no ano passado, o volume inaugural de Harrow County inclui os números 1 a 4 da publicação original.

Sem título
Capa G Floy/ Dark Horse

O fim de um mito

Harrow County é uma povoação prenhe de lendas e crendices, que combate ativamente aquilo que chamam de bruxaria. É nessa toada que queimam viva uma bruxa, Hester, a quem já quase todos os executores haviam solicitado favores, mas cujas repercussões dessas atividades tinham vindo a ser devastadoras no dia-a-dia dos locais, com um declínio evidente a nível ecológico e natural. A execução não foi fácil. A mulher demorou a morrer.

A promessa de um regresso paira no ar e o medo instala-se na comunidade. De forma bastante bizarra, uma criança surge no mesmo local onde a mulher fora queimada, e só o pragmatismo de um agricultor salva a vida à criança, levando-a e cuidando dela como sua.

Sem título
Prancha G Floy

O surgimento de outro

Emmy é uma jovem prestes a completar os seus dezoito anos, a grande protagonista desta história. É ela a menina encontrada na mesma árvore que a bruxa, apartada das ciências e das crendices populares pelo homem que a criou. Tudo indica que é uma menina igual às outras, mas as coisas mudam quando assiste ao parto trágico de uma vaca. Observando a cria morta, Emmy toca-lhe e o improvável acontece. A pequena criatura revive ao seu toque. Esse evento despoleta uma mudança abismal na vida de Emmy.

Harrow County é uma pequena vila no Sul dos E.U.A., confinada a um isolamento que convida ao sobrenatural. À medida que descobre mais dos seus poderes, Emmy é vítima de uma conspiração urdida pelos próprios locais, melindrados pelas suas capacidades. Conselhos vindos das trevas e uma figura há muito morta são outros perigos com que Emmy terá de lidar. Mas quem será mais perigoso? Aqueles que provocam o medo ou quem o sente?

Sem título
Prancha G Floy
SINOPSE:

BEM VINDOS A HARROW COUNTY…

Na pequena vila de Harrow County, no Sul dos Estados Unidos, a jovem Emmy sempre soube que a floresta à volta da sua casa estava cheia de fantasmas e monstros. Mas, na véspera do seu décimo oitavo aniversário, ela descobre que está profundamente ligada a essas criaturas – e à própria terra que pisa – de uma maneira que nunca poderia ter imaginado. Aos poucos, sentirá nascer dentro dela os estranhos poderes que a ligam ao passado de Harrow County… estará ela pronta para enfrentar todos os seus mistérios?

Opinião:

Harrow County foi uma agradável surpresa. Não conhecia o trabalho de Cullen Bunn, já famigerado na Marvel pelas participações em Deadpool e Uncanny X-Men como por trabalhos mais personalizados, onde este se inclui. Se a sua história envolve o leitor num clima de tensão permanente e de grande escuridão, a escrita não perde em comparação.

O argumento oferece uma protagonista bizarra, vítima da sua natureza e daqueles que a circundam. Uma povoação aterrorizada. Males à solta. É esta panóplia de ingredientes, misturados numa narrativa cadenciada com cabeça, tronco e membros, que torna este álbum apetecível.

Sem título
Prancha G Floy

Ainda assim, não achei a premissa muito original e tenho aí talvez o único defeito a apontar. As histórias de bruxas nunca me prenderam por aí além, principalmente envolvendo jovens adolescentes, mas Harrow County traz um clima de tensão e terror mais palpável e visceral que não me desagradou.

A arte de Tyler Crook vem dar um contraste curioso a este álbum. Se toda a história sugere negros e cinzentos, a ilustração jorra de amarelos e vermelhos, numa alusão empírica ao fogo da cena preambular. O traço de Crook também parece destacar os pormenores: do rosto pueril de Emmy aos mórbidos pedaços de cadáveres. Todo o conjunto é arrojado e bizarro.

Avaliação: 8/10

Harrow County (G Floy Studio Portugal):

#1 Assombrações Sem Fim

Advertisements

feedback

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s