Estive a Ler: One-Punch Man #3


Onde está? Será que estive sempre a atacar a sua sombra!?

O texto seguinte aborda o terceiro volume da série One-Punch Man (Formato BD)

Apesar das suas vitórias impressionantes, Saitama continua a ser um herói desconhecido… até encontrar Genos e ambos decidirem realizar o teste para a Lista dos Heróis. É esta a sinopse da Devir para o terceiro volume do mangá One-Punch Man, que inclui os números 16 ao 22,5 da edição original. One é o pseudónimo do argumentista que iniciou a publicação da série na internet, em 2009. Três anos depois, One-Punch Man tinha mais de 10 milhões de visualizações, o que levou à publicação em volumes em 2014.

One é também autor de Mob Psycho 100 e Makai no Ossan, enquanto Yusuke Murata, o ilustrador, é mais conhecido pelo seu trabalho em Eyeshield 21. Ganhou o 122º Prémio Hop Step com Partner, em 1995; e ficou em 2º lugar com Samui Hanashi, em 1998. Iniciou a colaboração em One-Punch Man em 2012, re-desenhando a série para a Young Jump Web Comics.

Sem título
Fonte: https://pt.aliexpress.com/store/product/One-punch-man-Action-Figures-Saitama-Sensei-PVC-24CM-Anime-Collection-Model-Toys-ONE-PUNCH-MAN/225720_32656549517.html

Antes de tecer qualquer comentário sobre One-Punch Man, é necessário ter em conta que a premissa desta série é, acima de tudo, parodiar o mundo dos super-heróis. Se o primeiro volume não me tinha convencido, fiquei ligeiramente mais agradado com o segundo. O protagonista prosseguiu na senda de enfrentar monstros por obrigação, mas a narrativa ganhou muito com a adição de Genos ao enredo e o próprio Saitama obteve um melhor desenvolvimento.

One-Punch Man não é nenhuma maravilha dos mangás. O humor acaba por ser o melhor dos livros até agora e, em várias ocasiões, ele é bem forçado. Ainda assim, apresenta-nos dois personagens fortes, não só superficialmente como em conteúdo, e os diálogos entre ambos lançam debates que podem, à primeira vista, parecer frívolos, mas sem a menor dúvida importantes para quem quiser estudar o que é ser um super-herói.

Sem título
Fonte: devir
NÃO VOU CONSEGUIR ESCREVER ISTO SEM SPOILERS, POR ISSO, ESTÁS AVISADO!

Saitama e Genos iniciam este terceiro volume numa prova. Trata-se de um teste de heróis, para determinar o seu nível e entrar para a Lista dos Heróis. Saitama dá-se maravilhosamente bem na prova de força, mas tem uma nota péssima no teste de inteligência, o que o coloca na Classe C dos heróis. Por sua vez, Genos, que continua empenhado em aprender com Saitama para se tornar um super-herói tão bom como ele, tem excelentes resultados, o que o coloca na Classe S, a supra-sumo de todas. Após as provas, há a revelação de que os mestres lá do sítio não parecem muito dispostos a ser ultrapassados pelos novatos, o que gera um conflito que pode terminar em corrupção ou passar mesmo por um confronto físico.

“O protagonista prosseguiu na senda de enfrentar monstros por obrigação, mas a narrativa ganhou muito com a adição de Genos ao enredo e o próprio Saitama obteve um melhor desenvolvimento.”

No segmento seguinte, Genos insiste em ir viver para a casa de Saitama. Quem leu os anteriores volumes sabe como ele é zeloso da sua privacidade e do seu sossego, e recusa-se determinantemente a viver junto com o ciborgue. Mas quando ele lhe coloca um maço de notas à frente dos olhos, a primeira coisa que lhe pergunta é se trouxe a sua escova de dentes. A partir daí, a narrativa foca-se em monstros, mas também no conflito entre vários heróis que medem forças para provar os seus valores.

Sem título
Fonte: devir

As cidades parecem ter sido abandonadas pelos civis, mobilizados para outros lugares; em sentido oposto, na cidade onde Saitama vive, os heróis surgem e competem entre si, de tal forma que os mostros aborrecem-se por não ter a quem aterrorizar e os heróis sentem-se entediados com a facilidade com que os conseguem derrotar, vendo-os mais como um entretenimento e medição de estatuto do que qualquer outra coisa. São os atritos entre os heróis que vêm a povoar as páginas restantes deste livro, sempre com uma toada leve e bem-humorada. A referência a SonGoku arrancou-me um sorriso e o encontro com Sonic um dos mais bem narrados por One até agora.

“Mas quando ele lhe coloca um maço de notas à frente dos olhos, a primeira coisa que lhe pergunta é se trouxe a sua escova de dentes.”

Foram os vários heróis apresentados e os seus génios peculiares o que mais me agradou neste volume. De destacar também o último segmento antes do capítulo final, que gravita à volta do Monstro do Boato e o horror que os boatos sobre ele espalharam à sua volta. Por fim, o flashback de Saitama, com que todos os volumes são concluídos, mostra a destreza e o grau de badass que o personagem foi adquirindo durante o seu crescimento, que é sempre digno de nota.

Sem título
Fonte: devir

Gostei bastante da secção inicial, passada nas provas, e acho que a interação entre Saitama e Genos acaba por ser o melhor da série. É impossível não gostar da teimosia que tanto um como o outro revelam na defesa das suas ideias, da crença exacerbada de Genos e da descrença generalizada de Saitama. Genos espera ansiosamente por ser ensinado pelo herói careca, e o seu professor não sabe como explicar-lhe que não tem nada para lhe ensinar, que tudo o que sabe deve-o, puro e simplesmente, ao treino. Nada mais do que isso. Mas, ao fim e ao cabo, talvez tanto um como o outro tenham muito, tanto para ensinar como para aprender.

“São os atritos entre os heróis que vêm a povoar as páginas restantes deste livro, sempre com uma toada leve e bem-humorada.”

A arte, pelas mãos de Yusuke Murata, volta a ser digna de nota. O traço a carvão é brilhante em algumas pranchas, o pormenor nunca é descurado e acima de tudo nas cenas de maior carga de velocidade e ação acho o seu trabalho muito bem executado. O contraste entre as cenas de ação e as de humor continua bem definido, adequado a cada situação.

Em jeito de conclusão, resta-me dizer que gostei deste terceiro volume, mas One-Punch Man continua a parecer-me fraquinho para as minhas expectativas. Todo o alarido em torno deste mangá não parece grande razão de ser, quando o compararmos a One Piece, Attack on Titan ou mesmo Dragon Ball. Ainda assim, não deixam de ser um bom entretenimento e continuarei a leitura do mangá, enquanto for publicado por cá.

Avaliação: 6/10

One-Punch Man (Devir):

#1 One-Punch Man Vol. 01

#2 One-Punch Man Vol. 02

#3 One-Punch Man Vol. 03

#4 One-Punch Man Vol. 04

#5 One-Punch Man Vol. 05

#6 One-Punch Man Vol. 06

#7 One-Punch Man Vol. 07

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close