Estive a Ler: Mission in the Dark, The Dark Sea War Chronicles #2


I kept my eyes in front. The fortress‟ batteries were a few seconds away from firing at us. As the Arrabat drifted towards the center of the harbor, the first shot came in. But it was too soon.

O texto seguinte aborda o livro “Mission in the Dark”, segundo volume da série The Dark Sea War Chronicles

Mission in the Dark é o segundo volume da série de ficção científica The Dark Sea War Chronicles de Bruno Martins Soares. Publicado na Amazon, o livro segue a missão espacial iniciada com Fighting the Silent, o primeiro volume. Bruno foi jornalista e consultor de comunicação, RH e gestão antes de se estabelecer como escritor. Ficou conhecido a nível nacional através de A Saga de Alex 9, série publicada em 2012 pela Edições Saída de Emergência.

O autor português venceu, em 1996, o National Young Creators Award for Writing, representando Portugal na Bienal de Jovens Criadores da Europa e do Mediterrâneo de 1997, onde o conto “Mindsweeper” foi traduzido e publicado em italiano. Foi também correspondente internacional em Portugal para o Jane’s Defence Weekly e colaborou com o The Washington Post. Escreveu várias peças e imagens de curta e longa duração, e escreveu e produziu uma longa-metragem chamada “Regret”, distribuída nos EUA e no Canadá em 2015. Atualmente vive e trabalha em Lisboa.

Sem título
Fonte: http://amazon.com/

The Dark Sea War Chronicles é já uma aposta ganha, não só por parte do autor, Bruno Martins Soares, como pela FC nacional. Escrita em inglês e publicada na Amazon, esta série de ficção científica começou bem e continuou melhor, mostrando ao mundo todo o potencial e talento deste autor nacional. Deste modo, parece-me difícil que o terceiro volume venha a descambar o rumo das coisas, mas embora não vos diga já o título, posso dizer-vos que é, no mínimo, sugestivo.

“Byllard Iddo tem em mãos decisões importantes e polémicas que poderão ditar o destino não só da Arrabat como de toda a Webbur.

Se o primeiro volume apostou na apresentação e desenvolvimento de personagens, Mission in the Dark oferece muito mais ação, tanto a nível de perseguições espaciais, como até em lutas corpo a corpo. Se o livro inaugural foi coeso, credível e emocional, Bruno Martins Soares elevou a fasquia e aliou essas características a um ritmo elevado e uma riqueza de diálogos que realçam o bom humor e a fluidez que já havia registado em Fighting the Silent.

Resultado de imagem para mission in the dark the dark sea war chronicle
Fonte: Autor

O livro está dividido em 4 capítulos e uma introdução, cada um deles mais apelativo do que o anterior. Os títulos dos capítulos podem parecer estranhos – The Arrabat, Apple, Fumu e Mother – mas desde o momento em que os começamos a ler, eles dizem muito sobre este volume e sobre as peculiaridades do mundo criado pelo autor nacional. Byllard Iddo continua a ser o protagonista de uma história com tudo para deixar a sua marca no que diz respeito à FC nascida em Portugal.

“É interessante que, num clima tão pesado e sério como é uma guerra, ele tenha conseguido tornar o livro tão leve e bem-humorado.”

A guerra entre Torrance e Axx continua, com Iddo a assumir o comando da nave Arrabat numa missão secreta que visa paralisar os movimentos subtis dos Barcos Silenciosos. Encabeçando um painel de personagens credíveis e irreverentes, da equipa de Bobs, Erbay e Alzira ao experiente Jon Sandro, Iddo estará à frente de uma tripulação ágil da Marinha Espacial que tudo fará para silenciar as operações piratas da República Axx.

Imagem relacionada
Fonte: https://wall.alphacoders.com/big.php?i=280875

A Guerra do Mar Negro prossegue e várias perdas fazem-se sentir. Byllard Iddo tem em mãos decisões importantes e polémicas que poderão ditar o destino não só da Arrabat como de toda a Webbur. As probabilidades de obter êxito na sua missão são ínfimas, mas o espectro do seu passado e o destino de uma tripulação – e de um povo – fazem-no mover as peças em troco de informações secretas, mas também em troco de uma paz, ainda que momentânea.

“Este livro foi (…) um volume de transição.

Mission in the Dark é um livro pequeno e que se lê muito bem, tal como havia sido o primeiro volume da série. E é interessante que, num clima tão pesado e sério como é o de uma guerra, ele tenha conseguido tornar o livro tão leve e bem-humorado. Achei muito “divertida” a equipa dos B.O.B. que o Bruno criou, assim como aprovo toda a toada humorística que permeou os diálogos militares.

Imagem relacionada
Fonte: https://megagames.com/fixes/battlestar-galactica-deadlock-v1020-all-no-dvd-codex

A trilogia faz-me lembrar, de certo modo, a série Battlestar Gallactica, e creio que agradará bastante aos fãs de FC mais adeptos de Star Trek do que de Star Wars. Senti a falta de Mirany neste volume, muito embora aquele cliffhanger final me tenha deixado em pulgas para ler o próximo.

Este livro foi, evidentemente, um volume de transição. Muito pouco adiantou à narrativa principal e, apesar do ritmo fantástico e do humor refrescante, não houve nada de novo dentro do género nem momentos de me deixar WooW! (para além do final). Talvez por isso não dê a nota máxima a este livro porque, sinceramente, gostei mais deste que do primeiro. Cada capítulo foi uma benção.

Avaliação: 8/10

The Dark Sea Chronicles (Amazon):

#1 Fighting The Silent

#2 Mission In The Dark

#3 Shark-Killer

 

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close