“Espada que Sangra” no Catálogo Divergência 2018


A Editorial Divergência lançou o seu press release habitual de início do ano, e um dos destaques da editora para 2018 é a publicação do meu livro Espada que Sangra. «Mas… Nuno, esse livro não foi já publicado?» Alguns dos meus seguidores mais distraídos podem mesmo ficar com esta dúvida. De facto, o livro foi publicado em setembro de 2014 pela Chiado Editora, mas assim que percebi o mecanismo de funcionamento da empresa, do não retorno financeiro de um investimento inicial, à quebra de expectativas no que diz respeito a apoio editorial, percebi que, mais do que um esforço incomportável da minha parte, continuar a publicar pela Chiado seria alimentar um negócio com o qual não concordava.

A excelente crítica ao livro, porém, fez-me adentrar por certos círculos literários, onde conheci pessoas e janelas abriram-se. Houve projetos que se iniciaram e não chegaram a vias de facto, muitos caminhos foram trilhados mas, de repente, chegou-me o interesse de uma editora independente, a Editorial Divergência, em publicar o Espada, sem qualquer contrapartida para além do meu trabalho. Claro que seria em outros moldes, o livro teria de ser bem mais reduzido em tamanho, mas… ser publicado pela editora que mais apoia os autores nacionais de Ficção Especulativa foi para mim uma honra, mas também a prova que me faltava de que tinha mesmo algum talento.

Depois de várias reticências na nossa relação, acabei por me congratular por conseguir rescindir contrato com a Chiado de forma amigável. O primeiro passo estava dado. O ano de 2017 foi passado em grande proximidade com a Divergência. Publicamos o conto “A Maldição de Odette Laurie” na antologia Os Monstros que nos Habitam e trabalhamos bastante no novo Espada que Sangra. Ainda estamos a trabalhar nele. Mas não se assustem. A história do livro é a mesma e poucos foram os capítulos cortados. Simplesmente, muita informação era dispensável e atenuava o prazer da leitura. Mesmo a minha escrita melhorou bastante em três anos. Tenho para mim que, quem quiser reler este livro, irá gostar ainda mais da nova versão.

Se me perguntarem se é necessário ler a versão nova para compreender o segundo volume, eu respondo que não. Como disse, a história é a mesma. Mas aposto que a experiência de leitura será significativamente maior se o fizerem. O novo Espada que Sangra está a chegar (façamos figas para que seja em abril) e faz parte de um catálogo ambicioso por parte da Divergência, que inclui antologias em parceria com editoras da Finlândia e do Reino Unido, assim como novas obras de autores consagradíssimos como João Barreiros ou António de Macedo, falecido em outubro. Consulta o site aqui.

2 comentários em ““Espada que Sangra” no Catálogo Divergência 2018

  1. Viva,

    A ver se passo com mais tempo aqui no blog que estou em falta e a perder bons artigos sem duvida.

    Parabéns e espero que faça muito sucesso, mereces e sabes bem o quanto gostei do primeiro volume, aqui está alguem que irá seguir religiosamente todos os livros, venham eles 😀

    Depois quero autografados já sabes 😛

    Abraço e bom ano….até breve aqui no blog

    1. Nunca estás em falta, mas é ótimo ler sempre os teus comentários. Só posso agradecer. 🙂 Bom ano amigo.

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close