Estive a Ler: Estrelas de Lata, Descender #1


Quon! Onde diabos anda você? Porque é que não respondeu aos nossos contactos?!

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO “ESTRELAS DE LATA”, PRIMEIRO VOLUME DA SÉRIE DESCENDER (FORMATO BD)

Um dos mais recentes sucessos da Image Comics, Descender chega a finalmente a Portugal. Claro está, pelas mãos da G Floy. Estrelas de Lata é o primeiro volume, que corresponde aos primeiros seis números da publicação original. Autor best-seller do New York Times, Jeff Lemire (Sweet Tooth, Green Arrow, Animal Man e Hawkeye) junta-se a Dustin Nguyen (Wildcats v3.o, The Authority Revolution, Batman, Supergirl, Detective Comics) para nos oferecer mais uma space opera de grande qualidade.

Lemire ganhou em 2008 e 2013 o Shuster Award for Best Canadian Cartoonist, que premeia o melhor artista de BD canadiano. Foi também nomeado oito vezes para os prémios Eisner, e venceu em 2017 com a sua série de super-heróis Black Hammer o prémio de Melhor Nova Série. Em 2015, Descender venceu o Prémio Eisner para Melhor Arte Pintada, um dos mais prestigiados dos comics.

Sem Título
Fonte: G Floy Studio

Com um traço urbano e uma narrativa que lembra algumas das space operas de maior alcance audiovisual, sejam os clássicos Battlestar Gallactica e A Princesa de Marte, ao mais recente The Expanse, passando por uma simbologia visual que nos remete ao bem mais juvenil AstroBoy e uma aura que referencia Spielberg e o seu AI: Inteligência Artificial, Descender consegue reunir o melhor dos vários mundos numa jornada de descoberta, dor e reconhecimento.

“É evidente o talento de Lemire e Nguyen na forma como desdobraram a capa para expor o seu novo / velho mundo.

Não me apaixonei pelo álbum às primeiras páginas. O traço irregular de Nguyen fez-me alguma confusão, assim como o grafismo granular do mesmo. Só o detalhe e a envolvência não me levaram a julgar a arte do artista vietnamita um trabalho abaixo da média. Felizmente, a opção estética acabou por casar bastante bem com o ambiente que a história propiciou. Como se costuma dizer, primeiro estranha-se, depois entranha-se.

Sem Título
Fonte: G Floy Studio

A narrativa também começou bastante dispersa, focada no Dr. Jin Quon e no jovem andróide TIM-21, sem momentos iniciais de grande fôlego. A trama que envolve Quon passa-se no planeta Niyrata, onde robôs e humanos conviviam em perfeita harmonia. Especialista em inteligência artificial, Quon alcançou importantes descobertas na área da robótica, mas uma grande ameaça sacudiu essa estabilidade: uma invasão de robôs gigantes. O evento destruiu as boas relações instituídas entre máquinas e humanos no planeta Niyrata, iniciando-se um conflito sem precedentes.

Já o pequeno andróide, acaba de acordar de um sono de dez anos para descobrir que todos os robots foram proibidos e catalogados como fora-da-lei. Descobre também que tem sentimentos. Mas TIM talvez esconda os segredos dos Colectores no seu ADN mecânico, e rapidamente transforma-se no robot mais procurado do universo, perseguido por caçadores de prémios ao mesmo tempo que procura o seu “irmão” humano.

Sem Título
Fonte: G Floy Studio

As narrativas soltas dos dois personagens não me encantaram, mas acabei por me deixar absorver e conquistar pelo mistério que permeia a trama. Acima de tudo, o advento de várias personagens cimentou a história e cimentou-me nela. Várias são as personagens que se destacam na narrativa, como o General Nagoki, a Capitã Telsa (a quem Quon sente dificuldades em não chamar Tesla), o cão robot Bandit ou o dróide mineiro Broca.

“Descender é uma série para continuar a seguir e Estrelas de Lata veio, acima de tudo, encher-me de expectativas.

Este primeiro volume serve pouco mais do que para apresentar a trama principal, a variedade de planetas e o clima social e político que se vive em cada um. Mas também traz, na sua reta final, vários momentos de tensão, crueldade e tortura psicológica, e foram esses ingredientes, assim como os vários pontos de interrogação que se formam na cabeça do leitor ao longo da leitura, e as referências evidentes, que me agarraram ao álbum.

Sem Título
Fonte: G Floy Studio

Estrelas de Lata é um ótimo início para uma série que tem tudo para deixar a sua marca no mundo dos comics. Esperança, vazio, rastos de memórias e saudosismo de um passado melhor são explorados com primor, sem deixar para trás momentos de ação, perseguição e captura, combinando elementos com uma perícia notável. É evidente o talento de Lemire e Nguyen na forma como desdobraram a capa para expor o seu novo / velho mundo.

O mistério em redor dos dois protagonistas é um dos maiores atrativos do álbum, que espero que se veja aprofundado e densificado em volumes consequentes. Espero também ver mais cenas de ação e que a crueldade apresentada no primeiro volume seja apenas um exemplo do que pode estar para vir. Descender é uma série para continuar a seguir e Estrelas de Lata veio, acima de tudo, encher-me de expectativas.

Avaliação: 8/10

Descender (G Floy Studio Portugal):

#1 Estrelas de Lata

#2 Lua Máquina

#3 Singularidades

#4 Mecânica Orbital

#5 Ascensão das Máquinas

#6 A Guerra das Máquinas

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close