Estive a Ler: Receitas de Família, Tony Chu: Detective Canibal #8


Está fantástico, Min. Tenho a certeza de que o Tony adorava repetir.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO “RECEITAS DE FAMÍLIA”, OITAVO VOLUME DA SÉRIE TONY CHU: DETECTIVE CANIBAL (FORMATO BD)

Série bestseller do New York Times, Tony Chu: Detective Canibal é uma bizarra e divertida história sobre polícias, bandidos, cozinheiros, canibais, frangos psicadélicos e poderes paranormais, muitos e relacionados com comida. Os americanos John Layman e Rob Guillory são mais uma vez responsáveis pelo argumento e ilustração, com a colaboração de Taylor Wells na cor. Em Portugal, a série é publicada pela G Floy Studio.

Vencedora de dois Prémios Eisner e dois Prémios Harvey, a publicação da Image Comics chega ao oitavo volume, intitulado Receitas de Família, que reúne os números 36 a 40 referentes aos números de edição originais.

“A série é um bom exemplo do momento maravilhoso que as comics norte-americanas têm vindo a atravessar

Neste oitavo volume, os autores expandem o universo já tão bem explorado, introduzindo novos elementos que espelham bem a cultura popular americana, piscando o olho ao futurista e ao fantástico, sempre com um bom humor descontraído e irreverência original que deixa clara a inventividade do argumentista, acompanhada de perto pela força de traço do ilustrador. John Layman, que esteve no último Amadora BD em Portugal, volta a dar cartas com um guião hilariante e tresloucado.

Fonte: G Floy

A mestria de Layman e Guillory permite que temas transversais como tendências sexuais ou extravagâncias se tornem adereços de requinte, que vêm apenas barrar um bolo já por si delicioso. Numa obra onde a diferença é uma das principais temáticas abordadas, a arte de Guillory é um espetáculo à parte, permeado de imagens sensacionais que tanto podem provocar enjoos como gargalhadas.

“Não percam aquela que pode muito bem ser a melhor e mais divertida série de banda desenhada nas prateleiras.” – ComicBastards.com

“Eu cá acho que o melhor do Chu é a #%”#! da confusão de coisas que se vêem nos fundos das imagens!” – Chris Hardwick, Nerdist.com

Muito embora tenha morrido há dois volumes atrás, a irmã gémea de Tony, Toni, é a protagonista deste livro. Vemos o que aconteceu à agente da NASA antes e o que lhe acontece depois, quando aparece ao irmão na forma de fantasma. Conhecemos melhor outra das irmãs dos gémeos, uma mais nova, Sage, que tem a capacidade de ler as memórias de qualquer um que coma o mesmo que ela ao seu lado. Mas rapidamente a trama empurra-nos para águas mais familiares.

Sem Título
Fonte: G Floy

Sem subterfúgios, vemos em que pé se encontra a relação de Tony com Amelia e como esta e a filha dele, Olive, lidam com o estado alucinado de Tony; conhecemos Ken Keebler, um fotógrafo de comida cujas fotografias inspiram sentimentos eróticos e desejos sexuais bastante prolongados. E ainda reencontramos Mason Savoy, detido numa prisão de alta segurança, muito embora os seus recursos pareçam nunca acabar.

“A atenção dada à construção das personagens continua a ser uma das mais-valias da obra.

As capacidades originais também parecem suceder-se, cada uma mais bizarra que a outra. Colby e Chu voltam a trabalhar como parceiros, mas nem por isso são bem sucedidos nas suas operações, cabendo a Caesar Valenzano salvar o dia quando a dupla, drogada por uma iguaria bizarra, invade uma fábrica de almofadas. No entanto, Colby parece cair sempre nas boas graças de Aplebee, o chefe do departamento da FDA.

Fonte: G Floy

A atenção dada à construção das personagens continua a ser uma das mais-valias da obra. Apesar de a arte de Guillory ser extremamente visual e colorida, sem grandes pormenores mas com inigualável proficiência, é o argumento de Layman, audaz e inventivo, que faz de Tony Chu: Detective Canibal, uma das melhores BDs publicadas no nosso país e, sem margem para dúvidas, uma das minhas preferidas.

Assim como nos volumes anteriores, o álbum marca pelas experiências inauditas, pela bizarrice dos elementos e pela loucura saudável da composição. A série é um bom exemplo do momento maravilhoso que as comics norte-americanas têm vindo a atravessar e entre todas, Chew é uma das que mais me impressionam pela extravagância.

Avaliação: 9/10

Tony Chu: Detective Canibal (G Floy Studio Portugal):

#1 Ao Gosto do Freguês

#2 Sabor Internacional

#3 Enfarda Brutos

#4 Sopa de Letras

#5 Fome de Vencer

#6 Bolos Janados

#7 Maçãs Podres

#8 Receitas de Família

#9 Granda Frango

#10 Galo de Cabidela

#11 Últimas Ceias

#12 Maus Vinhos

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close