Estive a Ler: A Senha, Y: O Último Homem #4


Pá, se encostas a faca a essa égua, eu mato-te e às tuas amigas.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO “A SENHA”, QUARTO VOLUME DA SÉRIE Y: O ÚLTIMO HOMEM (FORMATO BD)

Da autoria do incontornável Brian K. Vaughan e com arte da promissora Pia Guerra, chegou às bancas nacionais no mês de março o álbum A Senha, quarto volume da série Y: O Último Homem, difundida em Portugal através da coleção da Levoir com o jornal Público. A arte-final é uma vez mais responsabilidade de José Marzán Jr. e inclui os números #18 a #23 de Y: The Last Man, publicados pela Vertigo em 2004.

Como a editora adverte na sinopse, podemos encontrar em A Senha algumas alterações na equipa artística. Em “A Passagem da Viúva”, Pia Guerra, que trabalhou na arte da série desde o início, foi substituída por Goran Parlov, permanecendo José Marzan Jr. na arte-final e Pamela Rambo nas cores, com a intenção de manter a coerência gráfica. Com 144 páginas, este volume marca o regresso da publicação que arrebatou três Prémios Eisner.

Fonte: Levoir

Este quarto álbum é dividido em duas partes, duas histórias distintas que se complementam e marcam o seguimento da viagem dos protagonistas. Apesar de já ter deixado claro que esta ideia não me agrada, a de completar histórias num único volume, vindo a conhecer personagens para logo a seguir deixá-las para trás, devo dizer que as duas narrativas que permeiam A Senha são significativamente melhores que as de primeiro e terceiro volumes.

“Irei continuar a ler Y: O Último Homem, mas confesso que esperava bem mais de uma série tão bem estimada pelo mundo fora.

De facto, o primeiro arco é incrível, não só pela violência de expressão e abertura na exploração da temática sexual, como pelo cuidado nos diálogos. Vaughan supera-se a nível de humor e de interação entre personagens. O segundo arco mantém a toada, leve e bem-humorado, mas deixa a desejar no desenvolvimento da história. Personagens cheias de potencial são apresentadas, mas o desenvolvimento começa e acaba ali, sem deixar ao leitor qualquer âncora para o próximo álbum.

Fonte: Levoir

A agente 355, a Dra. Alison Mann e Yorick, o último homem à face da Terra, continuam a atravessar os Estados Unidos tentando chegar ao laboratório da médica onde esta reúne os materiais necessários à pesquisa que pode ajudar a entender o que aconteceu aos machos do planeta, por que é que Yorick sobreviveu e, talvez descobrir um meio da humanidade não se extinguir por completo. Nessa demanda, Ampersand, o macaco-capuchinho de Yorick, adoece.

Enquanto as suas companheiras de viagem partem para tentar salvar o animal, Yorick fica na cabana da aposentada 711, uma ex-agente amiga de 355. O que ele conhecerá no interior daquela casa vai para além de tudo o que poderia imaginar, numa viagem íntima aos meandros da própria alma. No segundo arco, Yorick conhece uma viúva careca adepta de mecânica, enquanto as suas amigas têm de lidar com um grupo militar pouco amigável.

Fonte: Levoir

Com Yorick a ganhar maior dimensão enquanto personagem, a maior virtude de A Senha é mesmo a desconstrução e reconstrução do protagonista, que vinha a mostrar-se insosso e banal, revelando agora o porquê de algumas das suas atitudes e do seu carisma – ou falta dele. Embora continue a perder claramente em comparação às outras protagonistas, 355 e Dr.ª Mann, as saídas bem-humoradas e os momentos retrospetivos da personagem salvaram o álbum.

Apesar de continuar sem me convencer enquanto história, estrutura e linha narrativa, este álbum conseguiu entusiasmar-me bem mais do que os anteriores, devido ao capricho nos diálogos. Ainda assim, considero que esteja relativamente ao mesmo nível do segundo álbum, porque a primeira metade foi melhor do que a segunda. Irei continuar a ler Y: O Último Homem, mas confesso que esperava bem mais de uma série tão bem estimada pelo mundo fora.

Avaliação: 6/10

Y: O Último Homem (Levoir / Público)

#1 Um Mundo Sem Homens

#2 Ciclos

#3 Um Pequeno Passo

#4 A Senha

#5 O Anel da Verdade

#6 Entre Mulheres

#7 Bonecas de Papel

#8 Dragões de Kimono

#9 Mãe Terra

#10 Os Porquês e os Portantos

 

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close