Estive a Ler: Cem Anos de Solidão


Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o coronel Aureliano Buendía haveria de recordar aquela tarde remota em que o pai o levou a conhecer o gelo.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO CEM ANOS DE SOLIDÃO

Publicado em 1967, Cem Anos de Solidão é uma das obras mais incontornáveis de Gabriel Garcia Márquez, vencedor do Prémio Nobel da Literatura em 1982 e falecido em 2014 na Cidade do México. Considerado um dos autores mais importantes do século XX, Márquez foi um dos escritores mais admirados e traduzidos em todo o mundo, com mais de 40 milhões de livros vendidos em 36 idiomas. Foi considerado o pai do chamado realismo mágico, um subgénero de Ficção Especulativa difundido nos países da América Latina.

Foi com Cem Anos de Solidão, que viria a ser considerada uma das maiores obras-primas contemporâneas e traduzida em todas as línguas do mundo, que Garcia Márquez atingiu o reconhecimento. E foi o sucesso deste livro, a biografia fictícia da família Buendía-Iguaran, que o levaria a colecionar prémios, entre eles o tão famoso Prémio Nobel. Li a edição da Dom Quixote, com um total de 336 páginas e tradução de Margarida Santiago.

Imagem relacionada
Fonte: https://nuevocronica.es/las-claves-periodisticas-de-cien-anos-de-soledad-en-los-cursos-de-verano-de-la-urjc-36651

Não é difícil perceber porque Cem Anos de Solidão se tornou uma obra tão célebre em todo o mundo. Num livro de tamanho relativamente pequeno, Gabriel Garcia Márquez escrutina as peculiaridades mais virtuosas e as mais negras da face humana, sempre numa toada leve e com um diálogo extremamente fluído, uns toques de humor aqui e ali e o claro intuito de subverter convenções. O autor fez aquilo a que se comprometeu, mesmo que não me tenha empolgado.

“Cem Anos de Solidão é acima de tudo um convite à reflexão.

A escrita do autor colombiano é bastante boa, as passagens sucedem-se e não tenho qualquer problema em confessar que li o livro em dois dias. A história também tem qualidade. As peculiaridades da família protagonista são bem interessantes e os volte-faces que aquelas personagens vivem têm muito de intemporalidade, bem como de reflexão sobre a natureza humana. Porém, como um todo, achei que o livro podia ter sido uma experiência bem mais enriquecedora.

Resultado de imagem para cem anos de solidão dom quixote
Fonte: http://www.dquixote.pt/pt/literatura/romance-traduzido/cem-anos-de-solidao/

Digo isto porque, a dado momento, achei que para além de as histórias se repetirem sem muito que as demarcasse umas das outras, e para além de as personagens terem quase todas os mesmos nomes, o que me provocou alguma confusão em determinados momentos da leitura, não consegui criar grande empatia com elas. E creio que é aqui que encontrei o meu maior problema com o texto do autor colombiano, e digo “meu problema” porque não tenho como o apontar como um erro, uma vez que se trata de uma escolha narrativa.

Garcia Márquez escreveu o livro como quem narra uma história de forma oral, tudo bem que com linhas de diálogo aqui e ali, mas a maior parte do tempo contando como foi, em vez de nos mostrar realmente o dia a dia daqueles atores literários. Por vezes senti que quando me estava a afeiçoar a uma personagem, o autor mudava a direção da história para outro. Ainda assim, gostei do estilo de prosa do autor, que por vezes nos spoilou com mortes antes de elas acontecerem.

Resultado de imagem para cem anos de solidão dom quixote
Fonte: https://exame.abril.com.br/mundo/cem-anos-de-solidao-o-dom-quixote-latino-americano/

A história passa-se numa aldeia fictícia da América Latina chamada Macondo, fundada pela família Buendía-Iguarán. A primeira geração desta família peculiar é formada por José Arcadio Buendía e Úrsula Iguarán, que tiveram três filhos: José Arcadio, um rapaz forte, viril e trabalhador; Aureliano, filosófico, calmo e introvertido; e Amaranta, a típica dona de casa de uma família de classe média do século XIX. A estes, juntar-se-ia Rebeca, que foi enviada da antiga aldeia de José Arcadio e Úrsula, sem pais.

“Não é difícil perceber porque Cem Anos de Solidão se tornou uma obra tão célebre em todo o mundo.”

A história desenrola-se à volta desta geração e dos seus filhos, netos, bisnetos e trisnetos, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, que viveu entre 115 a 122 anos. É através dela que temos a perceção de que as características físicas e psicológicas dos seus herdeiros estão associadas a um nome: todos os José Arcadio são impulsivos, extrovertidos e trabalhadores enquanto que os Aurelianos são pacatos, estudiosos e muito fechados no seu mundo interior.

Resultado de imagem para cem anos de solidão dom quixote
Fonte: http://praler.org/2012/03/23/sete-geracoes-em-cem-anos-de-solidao/

Os Aurelianos têem, ao longo do livro, a missão de desvendar os misteriosos pergaminhos de Melquíades, o Cigano, que foi amigo de José Arcadio Buendía, pergaminhos estes que encerram o futuro de todos os membros da família, apenas decifrados quando o último da estirpe estiver às portas da morte. Pairado de uma aura quase mágica, especialmente nos escritos do cigano, nas visões de Úrsula e nos rabos de porco que nascem a alguns membros da família, Cem Anos de Solidão é acima de tudo um convite à reflexão.

Gostei do livro, tanto das introspecções a que ele nos obriga, como da crítica sócio-política à América Latina no mundo em que o autor cresceu e se desenvolveu. Mas sinto que andei à deriva em muitos momentos, por situações que não levaram absolutamente a lugar nenhum, sem que houvesse um momento para nos afeiçoar às personagens, sem qualquer profundidade narrativa. Foi um livro com uma temática interessante e uma prosa lindíssima, que se perdeu na abordagem.

Avaliação: 6/10

Um comentário em “Estive a Ler: Cem Anos de Solidão

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close