Estive a Ler: Secret History, Mistborn #3,5


“Oh, hell,” Kelsier said. “There’s actually a God?”
“Yes.”
Kelsier decked him.
It was a good, clean punch, thrown from the shoulder while he brought his other arm up to block a counter strike.”

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO “MISTBORN: SECRET HISTORY”, UM VOLUME ISOLADO DA SAGA MISTBORN

Havia algum pedaço de mente por explodir? Secret History trata disso. Lançado em simultâneo com o livro The Bands of Mourning, Mistborn: Secret History é um companion para a saga Mistborn: Nascida das Brumas da autoria de Brandon Sanderson, publicada no nosso país pela Saída de Emergência. O livro, editado em 2016 pela editora independente de Sanderson, a Dragonsteel Entertainment, e pela Tor Books, é quase um guia turístico para quem deseja revisitar os acontecimentos da trilogia seminal, mas com várias revelações incríveis sobre a saga no seu todo.

Mistborn é uma franquia composta por várias pequenas sagas passadas no mundo de Scadrial, um dos vários shardworlds da Cosmere, o universo em que ocorre a maioria dos livros de Brandon Sanderson. Na prática, apenas a primeira saga foi concluída, faltando um livro para a conclusão da segunda. E foi quando o sexto e penúltimo volume da série foi lançado, que saiu também este Secret History. Apesar de compreender apenas momentos e personagens da Primeira Era, o livro traz um grande spoiler do sexto volume, pelo que é aconselhável a sua leitura após The Bands of Mourning. E foi o que eu fiz.

Resultado de imagem para cosmere art
Fonte: https://www.unboundworlds.com/2016/12/5-cosmere-books-brandon-sanderson-recommends-start/

Nostalgia. Foi tudo o que eu senti enquanto lia esta noveleta de 150 páginas. Mistborn não está no topo das minhas séries preferidas, mas acabou por ser uma das que mais me marcaram ao longo dos últimos anos. Li a primeira saga em português de Portugal e a segunda em português do Brasil, e depois de visitar tantos outros mundos da Cosmere, como Sel, Threnody, Taldain e Nalthis, foi maravilhoso voltar a Scadrial e reencontrar personagens ambíguas e familiares como Vin, Elend, Susto ou Sazed, em momentos-chave da trilogia. Se Secret History não trouxesse tantos momentos badass, ela valeria só por isso.

“De livro para livro, o universo de Brandon Sanderson ganha um lugar de destaque nas minhas preferências literárias, o que não quer dizer pouco.“

Confesso que continuo sem conseguir comprar as explicações de Brandon Sanderson. Todo o mundo acha que elas fazem super sentido, talvez o problema esteja na minha percepção das mesmas, mas o facto de ele oferecer explicações por cima de explicações acaba por surtir um efeito de “não me convences” no meu subconsciente. Porém, Mistborn: Secret History mostra o que aconteceu, como aconteceu e o que poderia não ter acontecido, numa perspetiva única e algo fantasiosa que acaba por me entusiasmar bastante, mesmo sem me convencer.

Resultado de imagem para mistborn secret history
Fonte: https://www.overdrive.com/media/2916101/secret-history

Mais do que nos trazer uma outra versão e perspetiva sobre os eventos da primeira era Mistborn, Secret History pisca ainda o olho a personagens e mundos de outras séries da Cosmere, oferecendo-nos pela primeira vez uma visão ampla sobre o universo estendido do autor e o quanto os acontecimentos num mundo podem influenciar os outros. Mas não é possível falar muito sobre este livro sem soltar um ou outro spoiler que irão condicionar a leitura não só deste, como de todos os livros da macrosaga Cosmere. Por isso…

PREPARA-TE PARA ALGUNS SPOILERS. ESTÁS POR TUA CONTA E RISCO!

A trama começa no preciso momento em que Kelsier morre. Ou quase! Bem, Kelsier não morreu. Ou, pelo menos, não morreu como pensaríamos. Existe um mundo no limiar entre a vida e a morte, o chamado Plano Cognitivo, aprisionado junto ao Poço da Ascensão. E é para lá que ele vai, e é lá que encontra um tipo que só por acaso é Deus. E, com a maior descontracção, a primeira coisa que faz é esmurrá-lo com um sorriso no rosto. [Sim, senhoras e senhores, este é Kelsier]. E desde o primeiro momento, o fanboy dentro de mim acendeu todas as luzinhas para o que viria a seguir.

Fonte: https://www.artstation.com/artwork/ygoqx

Bem, todos os que leram a Primeira Era sabem que existem dois “deuses”, se assim se podem chamar. Um trata de preservar, o outro de arruinar. Um é Preservação, o outro é Ruína. E enquanto Preservação se revela cada vez mais cansado, permissivo e… a desaparecer (em certo momento ele já só aparece pela metade), Ruína parece acusar cada vez mais a ambição de se sobrepôr sobre os mundos físico e espiritual, dado o predomínio que exerce sobre os homens. Os Inquisidores de Aço, os Colossos e até mesmo Vin são influenciados grandemente por ele, uma vez que têm pedaços de aço atravessados na carne. E é assim que Ruína exerce o seu poder.

“Se Secret History não trouxesse tantos momentos badass, ela valeria só por isso [a nostalgia].”

O “deus” que aparece a Kelsier é Preservação. Uma entidade com pouco espírito e paciência para a bazófia do Sobrevivente de Hathsin, que fica preso no Plano Cognitivo e é obrigado a assistir de camarote aos acontecimentos em Scadrial. Quando Vin assassina o Senhor Soberano, o orgulho e a euforia ganham lugar no coração do nosso Kelsier, que se encontra ali com Rashek antes de este partir para o “descanso eterno”. O problema está mesmo na morte do Senhor Soberano, uma vez que este vinha mantendo Ruína na linha e a sua morte libertou-o em todo o seu esplendor.

Fonte: https://www.artstation.com/artwork/D2EdE

Kelsier é também obrigado a testemunhar, com amargura, a elevação de Elend a rei de Luthadel. Ele esforçara-se tanto para devolver a cidade aos skaa que nunca pensou ver um nobre a dirigir os destinos do seu mundo ambicionado. O medo de que a morte do Senhor Soberano não tenha mudado tanto as coisas como ele objetivara cresce dentro de si, mas a confiança em Vin e as ações que ela e Elend tomam para corrigir o mundo acabam por mitigar essa sensação.

A partir daqui, também Kelsier tem um papel a desempenhar. Após os eventos do Poço da Ascensão, em que Elend é esfaqueado e “nasce” para a Alomância (eventos estes com uma franca intervenção do Sobrevivente), Kelsier e Preservação unem esforços para contrariar Ruína e lutar contra a sua força colossal. Pelo caminho, Kelsier tem uma pequena mas importante tarefa a desempenhar em Threnody, o mundo onde decorre o conto “Sombras Para Silêncio nas Florestas do Inferno”, presente na antologia Mulheres Perigosas.

Ele também se depara com personagens de outras séries da Cosmere, como Khriss, protagonista da BD White Sand, Nazh, um cartógrafo de Threnody que é responsável pelo mapeamento do universo, e o próprio Hoid, personagem presente em todas as sagas da Cosmere, com quem Kelsier trava uma luta um tanto ou quanto ridícula neste livro. De realçar que estes três personagens têm a habilidade de saltar entre planos e mundos, questão que é melhor desenvolvida na saga The Stormlight Archive, a única série que me falta ler.

Resultado de imagem para hoid cosmere
Fonte: https://www.17thshard.com/forum/gallery/album/59-cosmere-trading-cards/

Como vem sendo habitual nas histórias de Brandon Sanderson, a escrita é simples e fluída, o autor é um entertainer que nos faz fervilhar de emoção com tantos plot-twists e ideias mirabolantes que a falta de beleza narrativa ou de cuidado com as palavras é facilmente esquecido. Ele não revela realmente grande talento para uma construção narrativa sólida, para um mundo com pés e cabeça ou para uma escrita bonitinha. Mais importante do que isso, é que não damos pela falta de qualquer um desses elementos. O que acima de tudo denota o envolvimento que nos faz estabelecer com a história e com as personagens.

Mistborn: Secret History é um volume imprescindível para qualquer fã da Cosmere, mas não deve ser realmente lida antes do final do 6.º livro e absolutamente não pode ser lida antes do final do 3.º. Mistborn foi das histórias que mais tempo demorou a conquistar-me, mas que o conseguiu em larga escala. De livro para livro, o universo de Brandon Sanderson ganha um lugar de destaque nas minhas preferências literárias, o que não quer dizer pouco. Deixem-se também maravilhar pela Cosmere.

Avaliação: 9/10

Cosmere:

The Stormlight Archive (Tor Books):

#1 The Way of Kings

#2 Words of Radiance

#2.5 Edgedancer

#3 Oathbringer

Mistborn Era 1 (Saída de Emergência):

#1 O Império Final

#2 O Poço da Ascensão

#3 O Herói das Eras Parte 1

#4 O Herói das Eras Parte 2

Mistborn Era 2 (Leya):

#1 A Liga da Lei

#2 As Sombras de Si Mesmo

#3 Os Braceletes da Perdição

Mistborn (Noveletas):

#1 Mistborn: Secret History

Warbreaker:

#1 Warbreaker

White Sand (Dynamite):

#1 White Sand Volume 1

#2 White Sand Volume 2

#3 White Sand Volume 3

Elantris (Leya):

#1 Elantris

#* The Emperor’s Soul

Mulheres Perigosas (Saída de Emergência)

#* Sombras Para Silêncio nas Florestas do Inferno

(*) conto incluído em antologia

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close