Estive a Ler: A Queda de Gondolin


Tentam apoderar-se dos barcos puxados por cisnes, na cidade de Porto dos Cisnes, o que resulta numa batalha
O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO A QUEDA DE GONDOLIN

O último dos três Grandes Contos Perdidos do lendário J.R.R. Tolkien, autor de O Senhor dos Anéis, A Queda de Gondolin narra a jornada de Tuor rumo à cidade secreta de Gondolin, o refúgio élfico do povo do Rei Turgon. Contra a cidade, ergue-se Morgoth, com o seu exército malévolo. A história da Queda de Gondolin começou a ser escrita em 1916 e apesar de incompleta, ganha vida graças ao trabalho editorial de Christopher Tolkien, filho e executor legal das obras do autor britânico.

Assim, Christopher Tolkien consegue cumprir o destino dos elfos noldorin na Primeira Era do mundo e também o do seu pai, ao conseguir publicar individualmente os três Grandes Contos dos Dias Antigos. A edição portuguesa da Planeta Manuscrito tem um total de 304 páginas e tradução de Catarina Ferreira de Almeida, incluindo notas de Christopher Tolkien e ilustrações de Alan Lee.

Resultado de imagem para o hobbit gif
Fonte:  https://giphy.com/explore/hobbit

A Queda de Gondolin apresenta várias versões para a mesma história, ou seja, o conto original escrito por Tolkien, alguns pequenos esquissos garatujados pelo autor, rascunhos esparsos e uma última versão que acaba por não entregar tanto sobre a história como a primeira, que ficou bem incompleta. Todas elas são permeadas por ideias de Christopher, que tenta mostrar qual seria a ideia do seu pai e como o desastre mencionado em O Silmarillion foi evoluindo na mente prolífica de J. R. R. Tolkien.

“A história da Queda de Gondolin sempre me suscitou curiosidade.

Todos os trechos acabam por contar a mesma história, a jornada de Tuor em perseguição da cidade secreta de Gondolin, onde os elfos se refugiaram após a expansão de Morgoth. Camuflada aos olhos alheios, Gondolin goza de um prestígio e de uma localização ímpares, vivendo governada por um rei elfo chamado Turgon, com quem Tuor vem a privar durante a sua campanha.

Sem Título
Fonte: http://www.planeta.pt/livro/a-queda-de-gondolin

A cidade é dada a conhecer em O Silmarillion, obra de suma importância no universo tolkieniano, que apresenta Gondolin como uma cidade secreta erigida por elfos. Às ordens de Ulmo, Turgon partiu da sua cidade natal, Vinyamar em Nevrast e deparou-se com um vale, onde viria a encontrar no interior das montanhas Echoriath uma planície circular rodeada por rochas, cujo acesso se faria através de uma ravina e de um túnel chamado Caminho Oculto. Foi na colina de Amon Gwareth, no centro da planície, que Turgon decidiu construir em segredo a grande cidade.

Inspirado na lendária Tirion de Valinor, Turgon levou o seu povo a construir Gondolin e levou todos aqueles que viviam em Nevrast para lá. Chamou à cidade de Ondolindë, A Rocha da Música d’Água, devido às nascentes de Amon Gwareth, antes de mudar-lhe o nome para o sindarin.

Sem Título
Fonte: https://www.les-ailes-immortelles.net/forum/viewtopic.php?t=9913&start=240

A história da Queda de Gondolin sempre me suscitou curiosidade. São vívidos os pormenores sobre as batalhas entre elfos e as forças destruidoras de Morgoth, prenhes de balrogs e orcs, às portas da cidade. Por isso comecei a leitura deste livro com algum entusiasmo, que esmoreceu rapidamente. A Queda de Gondolin não é o livro certo para quem quiser ler sobre batalhas ou aventuras. Não mesmo!

“Todos os trechos acabam por contar a mesma história, a jornada de Tuor em perseguição da cidade secreta de Gondolin, onde os elfos se refugiaram após a expansão de Morgoth.

Tem algumas passagens de batalha interessantes, mas não é exagero dizer que para uma página de batalha, há vinte páginas a descrever a paisagem, por exemplo. E também não é exagero dizer que, para uma página escrita por J. R. R. Tolkien, há vinte com comentários do filho, para além de que os vários trechos originais acabam por contar a mesma história. E, por fim, não contam exatamente nada que quem já tivesse lido O Silmarillion não soubesse.

Resultado de imagem para the hobbit gif
Fonte: https://giphy.com/gifs/the-hobbit-s9gomaN5satPy

Ou seja, este é um livro que aconselho apenas para aqueles que são vidrados na obra de Tolkien, os fãs mais acérrimos que pretendem ler toda e qualquer porção de texto que ele tenha deixado como legado. As observações e comparações de Christopher Tolkien podem até ser interessantes em certa medida, mas com certeza não foi para ler isso que eu peguei naquele livro. E daí, o problema está na forma com que se encara esta leitura e no que se espera verdadeiramente dela.

A Queda de Gondolin é um apêndice à obra de Tolkien, um livro de estudo, um companion para os fãs de primeira água. É ambientado na Primeira Era do mundo de Tolkien, numa altura em que ele ainda não tinha criado nenhuma outra. É uma das primeiras histórias de Tolkien e vale por isso mesmo, apesar de bastante incompleto. Vale sobretudo pelas ilustrações de Alan Lee e pelo cuidado na edição do livro.

Avaliação: 3/10

2 comentários em “Estive a Ler: A Queda de Gondolin

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close