Estive a Ler: Comboio do Tormento, Moonshine #2


Porque Deus ou o Diabo – não tinha a certeza de qual – contou uma história terrível ao rapaz.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO “COMBOIO DO TORMENTO”, SEGUNDO VOLUME DA SÉRIE MOONSHINE

Misery Train é o segundo volume da BD Moonshine, com argumento de Brian Azzarello e arte de Eduardo Risso, dupla que colaborou também em Johnny Double e, posteriormente, no seu trabalho de maior sucesso, 100 Balas. Azzarello é um um dos mais conhecidos argumentistas dos comics americanos e depois de muitos anos de trabalhos diversos para as principais editoras americanas, DC e Marvel, notabilizou-se mais recentemente pela sua colaboração com Frank Miller em The Master Race, a saga de Batman que é a conclusão de O Regresso do Cavaleiro das Trevas.

Eduardo Risso, que em Moonshine agrega a arte às cores, construiu uma longa carreira de sucesso na sua Argentina natal e na Europa, com destaque para os mercados italiano e espanhol. Ao longo dos anos colaborou extensamente com Azzarello, embora tenha também assinado álbuns para outros escritores, de que é um bom exemplo Wolverine: Logan, publicado pela G Floy, com argumento de Brian K. Vaughan. Em 2018, Risso desenhou também o primeiro álbum de Torpedo em quase quinze anos. Misery Train inclui os números #7 a #12 de Moonshine e foi traduzido pela G Floy Studio como Comboio do Tormento.

moonshine_trade2_-600x917-1602054568.jpg
Fonte: G Floy Studio

Este segundo volume de Moonshine foi a leitura que escolhi para a minha noite de Halloween e não podia ter sido mais proveitosa. Comboio do Tormento vem confirmar as minhas expectativas para com esta banda-desenhada de gangsters e lobisomens, que mostra uma perspetiva social bem interessante sobre os anos 1920, em que vigorou a Lei Seca nos Estados Unidos da América. Comboio do Tormento parece fechar um arco de história, mas são muitas as perguntas que ainda me germinam na mente sobre estas personagens.

“Este segundo volume de Mooshine alia um argumento sólido a um traço particular e delicioso.

As personagens são apetecíveis e os diálogos muito bons. Azzarello oferece-nos momentos de verdadeiro terror físico, mas também psicológico. A indefinição dos comportamentos dos protagonistas é outra das mais-valias deste álbum, que me deixou sempre sem saber o que esperar de um ou de outro. Os momentos de tensão são vários, com mortes surpreendentes e uma imprevisibilidade constante.

Sem Título
Fonte: G Floy Studio

Continuamos a seguir os passos do nosso gangster Lou Pirlo, ou Torpedo. Pirlo e Delia conseguem escapar num comboio de carga para o Sul, para longe da máfia nova iorquina e dos hillbillies das Montanhas Apalache, mas o protagonista está longe de conseguir encontrar a paz desejada e os amargos de boca sucedem-se uns após outros. Nova Orleães revela-se um pesadelo, em vez do escape ambicionado.

Neste segundo volume de Moonshine, vemos Torpedo a ser perseguido por caçadores de monstros, uma vez que ele foi mordido por um lobisomem, testemunhamos os dilemas de Tempest, que usa e abusa da sedução para preservar a família, caímos na dúvida sobre a morte e a vida de Enos e do pai deles, Hiram Holt e, sobretudo, de quantos deles são lobisomens.

Sem Título
Fonte: G Floy Studio

Este segundo volume de Mooshine alia um argumento sólido a um traço particular e delicioso. As cores são incríveis, as sequências são boas e os planos bem organizados. Para quem não sabe o que ler em banda-desenhada, sugiro esta BD visualmente chamativa que, através de uma história de lobisomens, fala-nos da crueldade das ações no tempo da Lei Seca, de gangsters e do que estão eles dispostos a fazer para defender as suas pretensões.

É uma saga de terror e lobisomens passada na América profunda dos anos 20, uma série violenta, mas que a maior parte da sua violência está nos subentendidos e na cabeça do leitor, sendo ao mesmo tempo inteligente, complexa e fácil de degustar. Este volume inclui arte de capas alternativas de nomes famosos (alguns dos quais me são bem queridos!) como Gabriel Bá, Fábio Moon, Rafael Albuquerque, Grampa e Paul Pope. Não percas mais tempo.

Avaliação: 8/10

Moonshine (G Floy Studio Portugal):

#1 Sangue e Whisky

#2 Comboio da Tortura

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close