Estive a Ler: As Sombras Eternas, As Crónicas da Companhia Negra #2


Também ele conhecia o segredo pelo qual a Senhora obliteraria nações.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO “AS SOMBRAS ETERNAS”, SEGUNDO VOLUME DA SÉRIE AS CRÓNICAS DA COMPANHIA NEGRA

Mais um livrinho TOP! Glen Cook nasceu em 1944 e cresceu na Califórnia. Serviu na Marinha e licenciou-se em Psicologia na Universidade do Missouri. Desde 1971 que publicou vários romances de fantasia e de ficção científica. Depois de trabalhar durante muitos anos na General Motors, tornou-se escritor a tempo inteiro assim que se reformou. Vive com a sua mulher Carol em St. Louis, Missouri.

A Companhia Negra é o primeiro volume da série As Crónicas da Companhia Negra do autor americano, também considerado o pai do grimdark ou dark fantasy, e um dos nomes mais citados no cada vez mais amplo catálogo de autores que se afastam do maniqueísmo tradicional do género fantástico. As Sombras Eternas é a tradução portuguesa de Shadows Linger de 84, segundo volume da saga, com um total de 352 páginas e tradução de Renato Carreira.

Resultado de imagem para the lord of the rings gif
As Sombras Eternas chegaram! | Fonte: https://giphy.com/gifs/lord-of-the-rings-golem-Cr7yTbjNuY27C

As Sombras Eternas é uma prova física da capacidade incrível de Glen Cook para explorar cenários fictícios e desenvolver interações entre personagens com uma destreza e credibilidade relevantes. Se no primeiro volume de As Crónicas da Companhia Negra somos apresentados a uma milícia pouco ortodoxa que servia de instrumento militar a uma dark lady, a Senhora, neste segundo volume vemos as personagens a serem exploradas com mais calma.

“De uma linguagem simples e forte, à forma como as magias são tratadas, sem grande conversa e com grande ação, As Crónicas da Companhia Negra está nas minhas recomendações.

Não há aqui os cenários de guerra que assistimos no primeiro livro. As Sombras Eternas mostra-nos as mesmas personagens (e algumas novas) grande parte do tempo no mesmo lugar, transformando-se então o lugar no “personagem” principal do livro, independentemente de quem seja o narrador. Os negócios ilícitos, os agiotas, a vida de taberna e as trapaças tornam-se os ingredientes principais, deixando de lado os cenários bélicos e os grandes confrontos… até determinado momento.

Sem Título
Capa | Fonte: http://www.saidadeemergencia.com/produto/litfantastica-bang/fantasia-o-202346/as-sombras-eternas/?UDSID=%A7%A7%A7%A700200307192015008144947968%A7%A7%A7%A7

Não posso dizer que a saga perde com isso. Glen Cook é um autor incrível, os seus capítulos são deliciosos e ver a quantidade de coisas em que Steven Erikson se inspirou nele – Erikson é um dos meus autores preferidos – é maravilhoso. Adoro fantasia militar, grimdark e conversas de caserna, e apesar de haver menos confrontos, este segundo livro não é em nada inferior ao primeiro.

Há uma linguagem muito direta, não necessariamente suja, mas somos atirados sem grandes preâmbulos para os cenários e devemos identificar as personagens, todas elas cruéis e sem escrúpulos, de acordo com o que nos é apresentado. E há cruzamentos e reviravoltas geniais, com um ritmo quase sempre heterogéneo mas que não deixa de ser alto e coeso ao mesmo tempo. Há personagens sobre as quais gostaríamos de saber mais em determinado momento e o autor concede-nos isso.

Sem Título
A Companhia Negra | Fonte: https://www.reddit.com/r/theblackcompany/comments/am2l9q/the_black_company_glen_cook_artwork_by_johann/

O livro é passado vários anos após o final do primeiro volume. Especula-se que o Corvo e Amorosa tenham desertado da Companhia Negra para se juntar aos rebeldes devotos à Rosa Branca, mas Físico, o narrador da história, não o vê há anos e mantém viva a curiosidade para com o seu destino. Ele acaba por seguir com parte da companhia até Zimbro, local onde se passa a maioria da ação, ao lado de personagens riquíssimas como o Duende, Zarolho e Silencioso, os magos de plantão, Elmo ou o informador chamado Novilho.

E é em Zimbro que está o segundo narrador do livro, cujo ponto de vista se intercala com Físico e que é, certamente, uma mais-valia para a saga. Marron Cabana é um taberneiro, dono do Lírio de Ferro, que numa primeira instância se encontra precisamente com o misterioso Corvo, que o leva a conhecer o mistério do Castelo Negro, onde quem se aproxima desaparece misteriosamente e cujos ocupantes pagam bem a troco de corpos… mortos ou vivos.

Sem Título
Imagem | Fonte: https://www.pinterest.at/pin/466404105153268131/

Assistimos à evolução gradual de Cabana, de um cobarde preocupado com a saúde da sua mãe até se tornar num verdadeiro trapaceiro sem escrúpulos. Outras personagens interessantes se espalham pelas ruas do bairro Coturno, como o jovem Asa, a interesseira Sue, os contrabandistas Krage e Gilbert ou a surpreendente Lisa. Mas tudo se torna caótico quando a Companhia Negra é encarregada de destruir o tal Castelo e os destinos de Físico e Cabana se tornam irremediavelmente próximos.

Zimbro é uma cidade suja e cheia de gente suja, e o livro fala quase exclusivamente sobre ela. É muito interessante de conhecer aquela gente e todos os interesses que a rodeiam, ao mesmo tempo que Físico, o narrador da Companhia Negra, se questiona uma vez e outra sobre em que lado da barricada ele se encontra, e se ajudar a Senhora é mesmo a melhor opção para si e para os seus companheiros, ao mesmo tempo que os seus sentimentos para com Corvo continuam difusos.

Resultado de imagem para the lord of the rings gif
Gif The Lord of The Rings | Fonte: https://giphy.com/explore/lord-of-the-rings

Depois de ter lido o primeiro volume em português do Brasil, fiquei bastante contente por a Saída de Emergência ter apostado nesta saga em Portugal e acabei por esperar por ler este segundo livro na minha língua natal. Não me arrependi, até porque os nomes traduzidos em pt-pt fazem muito mais sentido e me parecem menos ridículos, agradáveis até. Não vejo a hora de ter o terceiro nas minhas mãos.

De forma geral, apreciei mais este segundo livro que o primeiro, apesar de não lhe dar uma pontuação superior, um pouco por demorar mais a mostrar a sua espectacularidade, um pouco por não ter o factor surpresa, mas lá no fundo confesso que achei este As Sombras Eternas superior. Ou talvez tenha sido a minha experiência de leitura melhor. De uma linguagem simples e forte, à forma como as magias são tratadas, sem grande conversa e com grande ação, As Crónicas da Companhia Negra está nas minhas recomendações.

Este livro foi cedido em parceria com a editora Saída de Emergência.

Avaliação: 8/10

As Crónicas da Companhia Negra (Saída de Emergência):

#1 A Companhia Negra

#2 As Sombras Eternas

6 comentários em “Estive a Ler: As Sombras Eternas, As Crónicas da Companhia Negra #2

  1. Viva,

    Não li bem o comentario pois é a minha leitura atual, espero vir a gostar mais do que do primeiro, vamos ver.

    Grande abraço e tudo a correr bem

    Fiacha

    1. Boas!

      Espero que gostes. Grande abraço!

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close