Estive a Ler: O Estranho Caso do Dr. Jekyll e de Mr. Hyde


Uma mudança ocorrera em mim.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO O ESTRANHO CASO DO DR. JEKYLL E DE MR. HYDE

Robert Louis Stevenson nasceu em Edimburgo em 1850, tendo-se licenciado em Direito, sem que alguma vez tenha chegado a advogar. Viveu uma relação amorosa bastante atribulada até que finalmente contraiu matrimónio com Fanny Osbourne. Depois de descobrir padecer de tuberculose, Stevenson mudou-se com a esposa e o enteado para a Suíça, onde viveu durante um ano. Regressou novamente à Escócia, apesar de o clima ser prejudicial para a sua saúde, obrigando-o a mudar-se para o Sul de França.

Os anos seguintes foram passados à procura de um clima que não agravasse a sua doença, até que finalmente, em 1892, se fixou com a família em Samoa. Foi aí que morreu em 1894, vítima de uma hemorragia cerebral. Foi autor, entre outros, de O Estranho Caso do Dr. Jekyll e de Mr. Hyde, e de A Ilha do Tesouro, obras que lhe deram prestígio mundial. A edição nacional de O Estranho Caso do Dr. Jekyll e de Mr. Hyde, da Relógio D’Água, tem um total de 150 páginas e tradução de Agostinho da Silva.

Clássico da literatura de horror, O Estranho Caso do Dr. Jekyll e de Mr. Hyde é daqueles livros que nunca tinha lido, apesar de conhecer a história de várias reproduções no grande e no pequeno ecrã. A obra foi publicada originalmente em 1886 e é ainda hoje uma obra de referência da literatura anglófona, tendo inclusive se tornado a expressão Jekyll & Hyde um dizer britânico para qualificar quem se comporta de formas distintas dependendo da situação.

Um livro pequeno, mas daqueles que ficam na memória.

A obra possui uma escrita bastante ágil e intimista, em nenhum momento entediante, que achei muito “fresca”. Li A Ilha do Tesouro de Stevenson há demasiados anos para poder comparar, mas fiquei agora com esta leitura bastante agradado com esta história. O livro carrega o brilho próprio da atmosfera vitoriana, com Londres como palco principal de uma história que é simultâneo de ação e de reflexão.

A história começa quando Richard Enfield, durante um passeio, conta ao advogado Gabriel John Utterson, a bizarra situação que ocorreu com uma figura sinistra chamada Mr. Hyde. Utterson fica realmente preocupado, porque descobre que o respeitável médico Dr. Henry Jekyll, seu cliente, tornou Hyde como o beneficiário de seu testamento. Quando o próprio se encontra com Hyde, fica impressionado com a sua monstruosidade, o que aumenta a sua preocupação, embora Jekyll o deixe tranquilo a respeito.

Utterson acredita que Jekyll está a ser vítima de algum tipo de chantagem por parte do brutamontes, daí que comece a investigar o caso de forma a livrar de problemas o seu amigo e cliente. As suas investigações arranjam também aliados no Dr. Lanyon e em Poole, o mordomo de Jekyll, que parecem igualmente preocupados. Uma série de acontecimentos misteriosos e de cartas deixadas em segredo vêm trazer luz à verdade: Hyde era o resultado de uma poção que trazia à tona o lado mais selvagem e malvado do próprio Jekyll.

Achei este Hyde quase como uma nova leitura de Frankenstein, apesar de ter gostado mais deste livro que da obra de Mary Shelley. De qualquer forma, e apesar de já conhecer o “segredo de Jekyll” de outras medias, gostei bastante da forma como a história foi abordada, do clima sombrio de Londres e de ter Utterson como protagonista, uma personagem não tão conhecida como aquelas que dão título ao livro mas que ainda assim me proporcionou uma agradável surpresa.

O livro tem cerca de 100 páginas, sendo parte deste volume da Relógio D’Água composto por um estudo da autoria de Vladimir Nabokov sobre a obra de Stevenson. O Estranho Caso do Dr. Jekyll e de Mr. Hyde é, sem dúvida, um livro intemporal, que nos faz refletir sobre integridade, caráter, fraquezas pessoais e como o ser humano vive para as aparências, ao mesmo tempo que nos deixamos conduzir numa investigação interessante. Um livro pequeno, mas daqueles que ficam na memória.

Avaliação: 8/10

5 comentários em “Estive a Ler: O Estranho Caso do Dr. Jekyll e de Mr. Hyde

  1. Viva,

    Andas a ler umas coisas estranhas andas e bolas já vais com imensos livros lidos este ano 😀

    Abraço

    1. 😀 😀 😀 Pois ando xD

      Sim, mesmo assim são menos que nos anos anteriores. 😛

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close