Histórias Vermelhas de Zallar

HISTÓRIAS VERMELHAS DE ZALLAR

– saga de fantasia adulta – 

cropped-sem-tc3adtulo3.png

A série “Histórias Vermelhas de Zallar” centra-se no mundo de Zallar e nos seus conflitos políticos e culturais. Povoado de raças inusitadas como os primatas Homens Demónio ou as aves cuspidoras de fogo chamadas de nebulosos feéricos, Zallar recebeu a raça humana através de uma evolução registada a sul. Os humanos reclamaram o domínio de Gourjulea, o cerne do mundo, e atiraram os Homens Demónio para os desertos. A raça demoníaca definhou até aos dias de hoje, tornando-se nómadas dos desertos conhecidos como mahlan.

Os séculos e gerações passaram-se. Zallar mudou. A norte fica o continente das Terras Altas, onde habitam os tenebrosos Peludos, local apenas habitado por humanos em cidades portuárias. A oeste, o riquíssimo e evoluído continente de Namantisqua, abraçado a uma promessa de azar. A sul, as Terras Quentes, onde o esclavagismo nasceu e prosperou. Mas o coração de Zallar é mesmo Terra Parda, a antiga Gourjulea, uma terra selvagem polvilhada por cidades-estado, apelidadas de espadas. Por muitos anos, essas cidades estiveram coligadas sob uma única coroa, mas a união fragmentou-se e cada fortaleza passou a ter o seu próprio governo. Os mahlan, porém, vistos como seres acéfalos que apenas ameaçavam maciamente as fronteiras, ganharam inexplicavelmente estratégia de combate e armamento militar mais evoluído, visando reclamar os domínios que pertenceram aos seus antepassados. As espadas vêm-se, assim, obrigadas a encetar alianças para resistir ao seu avanço.

Livros publicados:

#1 – Espada que Sangra

Para saberes mais sobre o mundo de Zallar, pesquisa os meus artigos:

Cronologia | Glossário | Mapas | As Origens de Zallar

Anúncios