Vozes do Fado 2017


Sem título 2Embora fuja ao tema do blogue, venho mais uma vez falar-vos de Fado, o que faço desde o início de 2015 sempre que apresento uma noite dedicada a esse património tão português que pertence ao mundo. Realizou-se no passado sábado, dia 25, mais uma bela noite de fados no “Clube União de Recreios de Moita do Norte”, onde uma vez mais tive o privilégio de ser o anfitrião. A gala Vozes do Fado contou com mais de 230 pessoas na assistência. Um espetáculo produzido pelos membros da direção da coletividade, com a preciosa ajuda de voluntários que trabalharam na cozinha e a servir às mesas, sem a qual seria impossível apresentar a qualidade verificada.

Começou pelas 22 horas, com um painel de relevo. Bruno Chaveiro é uma das maiores revelações na guitarra portuguesa, acompanhando várias celebridades do Fado pelo mundo. Ao seu lado, João Domingos na viola de fado e Miguel Silva no baixo arrancaram aplausos e mostraram que têm um futuro promissor à sua frente. Pedro Galveias foi o primeiro fadista a subir ao palco. Natural de Alcântara, em Lisboa, começou aos 8 anos de idade e não mais parou. Com mais de trinta anos de carreira, Pedro passou parte da sua carreira a cantar no restaurante “Os Ferreiras”, onde conheceu nomes de vulto do panorama artístico português. Já este ano publicou o seu quinto CD, chamado Ruas do Meu Fado, que levou para venda.

Sem título 2

Rute Soares foi a voz que se seguiu. Estudou História na Universidade Autónoma de Lisboa, mas foi no fado que se notabilizou, quer através dos seus trabalhos discográficos, quer em espetáculos como o Fado in Chiado e nas casas de fado que frequenta, como o “Marquês da Sé” ou o restaurante “Guitarras de Lisboa”. Seguiu-se outro lisboeta, Cristiano de Sousa. Figura habitual na nossa casa, Cristiano é um dos nomes em ascensão no género, levando-o a todo o mundo através da sua voz inconfundível. É também uma das vozes residentes no “Café Luso”. Ainda pudemos ouvir Célia Leiria. Natural de Alcanhões, Santarém, Célia foi lançada por Carlos Zel em 2001 e desde então nunca mais parou. Participou em vários eventos de prestígio, como a gala de solidariedade O Fado Acontece em 2008 ou o festival de Castilla y Leon de Zamora em 2011, por exemplo.

O intervalo aconteceu por volta das 23:20, com a distribuição de caldo verde, chouriço assado, arroz doce e café, tendo vindo a retomar-se o espetáculo próximo da meia-noite. A segunda parte começou da melhor maneira com O Encanto da Tristeza, maravilhoso instrumental levado a cabo por Bruno Chaveiro. Os restantes fadistas voltaram a coroar a noite com as suas vozes, desta feita com vários duetos e improvisos. Porque o Fado é uma forma de vida, vivemos intensamente mais uma noite cheia de emoções e de bons momentos em família. Em outubro há mais.

Anúncios

2 thoughts on “Vozes do Fado 2017

feedback

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s