Estive a Ler: Lugar Nenhum – Neverwhere


Após algum tempo, Richard deu consigo a ver Londres como garantida.

O TEXTO SEGUINTE ABORDA O LIVRO LUGAR NENHUM – NEVERWHERE

Neil Gaiman é um dos mais reconhecidos autores de fantasia da atualidade. Nasceu em Hampshire (Reino Unido) e reside perto de Minneapolis (EUA). A sua paixão pelos livros nasceu na infância, quando leu C. S. Lewis, J. R. R. Tolkien, James Branch Cabell, Edgar Allan Poe, Michael Moorcock, Ursula K. Le Guin, Gene Wolfe e G. K. Chesterton.

Autor bestseller de romances, novelas gráficas, contos e filmes para todas as idades, os seus livros receberam vários prémios, entre eles o Locus, Hugo, Nebula e World Fantasy. Lugar Nenhum – Neverwhere foi reeditado em Portugal pela Saída de Emergência em 2022, numa edição com 336 páginas e tradução de Renato Carreira.

Lugar Nenhum é mais uma fantasia urbana escrita por Neil Gaiman, um género que não aprecio, embora reconheça o escritor como o grande mestre do género. Com uma escrita acolhedora e fluída, uma das principais características de Gaiman, Lugar Nenhum apresenta um protagonista de frente para uma realidade muito mais avassaladora do que a sua compreensão consegue alcançar, premissa recorrente nos livros do autor.

Uma aposta segura para quem gosta do género, mas sobretudo para quem gosta de pensar.

As personagens têm carisma, não obstante a abordagem tíbia da realidade apresentada; com reviravoltas muito interessantes e um desenvolvimento fluído e verosímil, o livro consegue metamorfosear-se aos nossos olhos em algo ao mesmo tempo doce e inquietante. Ele traz consigo uma série de questões lançadas a debate sobre o propósito da nossa vida, o que estamos aqui a fazer e o que há de maior para nós ao virar da esquina.

O protagonista é Richard Mayhew, um jovem executivo com uma vida completamente normal que descobre, de um dia para o outro, que a Londres que conhece é apenas o cume do icebergue. Um dia, tropeça numa rapariga ferida na rua, que decide ajudar contra os avisos da noiva. A partir desse momento, ele é levado para um lugar tão familiar como bizarro. Afinal, nas profundezas da cidade de Londres, existe algo…

Um lugar negro e tenebroso, que prospera nas estações de metro abandonadas e na labiríntica rede de esgotos da cidade. Um mundo desconhecido e invisível, de monstros e santos, de assassinos e anjos. É a cidade dos caídos. Com muitas nuances e referências, Lugar Nenhum expõe as fraquezas do comum mortal e joga com as emoções e o humor dos seus leitores.

Apesar de não simpatizar sobremaneira com o protagonista e não sentir grande afeição por fantasia urbana, Lugar Nenhum – Neverwhere é um bom livro. Neil Gaiman é um excelente escritor, mas os seus livros nunca me conseguem satisfazer muito porque este género me passa ao lado.

No entanto, é nas entrelinhas, na mensagem que passa e na forma como escreve que lhe vejo valor, e este Lugar Nenhum, uma das obras mais emblemáticas de Gaiman, de quem já li muitos livros, é seguramente a melhor que dele já li. Uma aposta segura para quem gosta do género, mas sobretudo para quem gosta de pensar.

Este livro foi cedido em parceria com a editora Saída de Emergência.

Avaliação: 8/10

2 comentários sobre “Estive a Ler: Lugar Nenhum – Neverwhere

  1. São

    Olá Nuno, gosto muito de Neil Gaiman e em particular deste livro. Como referiste é um bom livro para quem goste de pensar. a minha grande decepção com o autor foi mesmo “Os deuses americanos”., apesar de gostar da premissa, não consegui gostar do livro, nem da maneira como ele escreveu a história. Leu-se bem apenas porque é um bom escritor.
    Bjs

Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s