A Iniciar…

O Notícias de Zallar é um site de divulgação literária. Aqui podes estar por dentro de tudo o que de melhor é feito e publicado no segmento Ficção Especulativa em Portugal e conhecer um pouco mais do meu trabalho e dos meus ídolos. Segue-me no facebook, no twitter e no instagram e fica a par de todas as novidades.

AS MINHAS PUBLICAÇÕES

Sem Título

A série “Histórias Vermelhas de Zallar”, cujo livro Espada que Sangra foi inicialmente publicado em 2014, é o meu primeiro grande projeto, inspirado pela fantasia complexa de George R. R. Martin e pela minha eterna paixão: as civilizações mesopotâmicas, meso-americanas e europeias da Antiguidade.

Em julho de 2016 comecei a escrever um livro que publico quinzenalmente, na plataforma Wattpad e aqui no blogue – Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer. Já este ano, no final de abril, publiquei o meu conto A Maldição de Odette Laurie na antologia da Editorial Divergência Os Monstros que nos Habitam.

ESTIVE A LER

O NDZ recomenda as seguintes leituras :

Estive a Ler: O Medo do Homem Sábio, Crónica do Regicida #2 (1/2)

Sem TítuloDividido em Portugal em dois livros, pelas mãos da Edições ASA/1001 Mundos, O Medo do Homem Sábio é o segundo volume da aclamada Crónica do Regicida de Patrick Rothfuss. Saiu por cá em 2011, logo após o seu lançamento, muito por conta da extraordinária repercussão mediática e pela vontade do público aficcionado por ficção fantástica em saber mais sobre Kvothe e as suas façanhas, que já haviam surpreendido meio mundo com o livro inaugural da saga, O Nome do Vento.

Assim que saiu, The Wise Man’s Fear, nome original, saltou para os lugares cimeiros da lista de fantasia do The New York Times. Considerado por muitos como uma gigantesca obra de fantasia em todos os aspetos, o livro foi elogiado pela publicação Publisher’s Weekly como uma “sequela hipnotizante”. Com este livro, Patrick Rothfuss assegurou convictamente o seu lugar entre os monstros do género. [LER +]

Estive a Ler: Despertar, Monstress #1

Sem títuloA autora americana Marjorie Liu é conhecida pela participação em BD’s da Marvel Comics como X-23 ou Viúva Negra, mas foi com Monstress que acabou indicada ao Eisner, em 2016. É um trabalho a quatro mãos com a premiada artista japonesa Sana Takeda, também ela muito ligada à Marvel, em títulos como X-23 ou Miss Marvel, e à Sega, onde trabalhou como designer. Monstress é um dos títulos de maior sucesso da Image Comics, nomeado este ano para três Eisner e para o Hugo Awards na categoria Melhor História.

Publicado pela Edições Saída de Emergência, Monstress faz parte do novo segmento da editora dedicado às bandas desenhadas, iniciado com Nimona. Disponível nas bancas a partir de amanhã, dia 7 de julho, conta com a tradução de Renato Carreira e edição de Safaa Dib. O primeiro volume, Despertar, reúne os números 1 a 6 da publicação original. [LER +]

Jardins da Lua, Saga do Império Malazano #1 

sem-titulo-2A construção do Império Malazano é um caso de estudo no âmbito da alta fantasia mundial. Jardins da Lua é o primeiro de dez volumes da aclamada série The Malazan Book of the Fallen, mas para além desta sequência, existe uma série de contos e prequelas escritas pelos dois criadores: Steven Erikson e Ian C. Esslemont.

O universo Malazan foi criado por Erikson e Esslemont no início dos anos 80, para uma campanha de RPG, abertamente inspirado no jogo de mesa Dungeons & Dragons e na obra de Glen Cook, The Black Company. Steven Erikson escreveu os dez volumes da série The Malazan Book of The Fallen, do qual este Jardins da Lua é o primeiro livro, escrito entre 1991 e 1992, sendo publicado em 1999. O último livro da saga, The Crippled God, foi publicado em fevereiro de 2011. [LER +]

Especial

Artigos mais populares na categoria Especial:

Especial: Quem Ainda Não Leu Brandon Sanderson?

Sem Título

É muito difícil encontrar um fã de ficção fantástica que não tenha lido, ou pelo menos ouvido falar de Brandon Sanderson. As suas obras de fantasia estão publicadas pelo mundo inteiro, o autor escreve com uma rapidez notável e uma legião de fãs segue atentamente todos os seus passos. Dono de uma relação com o público pautada pela acessibilidade e simpatia, Brandon tem tanta facilidade para explicar ao mundo as suas ideias e processos criativos, como para colocá-los em prática. O autor esteve em novembro em Portugal, a convite da Edições Saída de Emergência, editora responsável pela publicação da saga Mistborn – Nascida das Brumas.

O seu ritmo de publicação parece imparável, de tal modo que os leitores chegam a sentir dificuldades em acompanhá-lo. Através do site de Brandon, é possível seguir a progressão do seu trabalho, saber em que eventos o autor estará presente e até ler gratuitamente um livro, Warbreaker. O autor escreve tanto para adultos como para jovens, mas pode-se dizer que redefiniu toda a conceção de fantasia através das 3 Leis que canonizou como guia para todo o bom escritor de fantástico. [LER +]

Especial Páscoa: 5 Razões Para Ler Scott Lynch

Sem TítuloSe para muitos Scott Lynch é considerado como um dos mais problemáticos casos de sucesso da literatura fantástica recente – obstáculos patológicos como ansiedade e depressão têm sistematicamente adiado o lançamento do seu próximo livro, o que o coloca em vias de se tornar mais um “Martin & Rothfuss da vida” – para mim ele é não só um dos mais promissores autores do género como um dos melhores. Efetivamente.

Perdoe-me o fandom de Brandon Sanderson, mas dos 6 livros que já li dele, nenhum me causou tanto impacto e vertigem quanto os bem mais despretensiosos livros de Scott Lynch. E isso porque Scott não dá destaque à magia e ao wordbuilding, ainda que estes sejam alicerces para a sua obra. Os mundos criados não são o mais importante, importa sim o maravilhamento do que está lá dentro. O próprio mistério em torno do seu passado coletivo só alimenta a imaginação dos leitores. E se o que estiver lá dentro forem personagens incríveis e credíveis, com uns pozinhos de magia como cereja no topo do bolo, então estamos no caminho certo. [LER +]

Especial: 10 Motivos Para Ler as Crónicas de Gelo e Fogo

Sem títuloTodos sabemos que as Crónicas de Gelo e Fogo são uma das sagas de fantasia mais conhecidas em todo o mundo, laureada pelos fãs do género. Empolado pela adaptação televisiva, a série Game of Thrones, o trabalho mais conhecido do autor George R. R. Martin é tema de estudos, rico em merchandising e, para além de ter inspirado milhares de escritores, é também utilizado como chamariz para lançar livros de economia, receitas gastronómicas ou documentários históricos. Um mundo fantástico envolvente e apaixonante, credível e real, que trouxe milhões de leitores para a ficção especulativa e devolveu a popularidade às histórias medievais.

Ainda assim, há um vasto público que nunca leu os livros, ora porque julgam que a série da HBO lhes conta toda a história, ora porque se sentem constrangidos pelo estigma erróneo de que a fantasia é um género menor, destinado para crianças e adolescentes, sem qualquer tipo de riqueza literária. É este um dos principais motivos pela falta de público literário no género fantástico. A maioria dos livros de fantasia atualmente são destinados ao público adulto, e este público continua a julgar que eles são para adolescentes. [LER +]

A DIVULGAR

Artigos mais populares na categoria A Divulgar:

A Divulgar: Anne Bishop no “Festival Bang! 2017”

a_bishop É o assunto mais comentado nos últimos dias. Depois de a Edições Saída de Emergência ter divulgado o seu novo evento dedicado à ficção especulativa, o Festival Bang!, a ocorrer em Lisboa no dia 28 de outubro, tivemos a confirmação de quem é a convidada de honra. Após algumas imagens de suspense, a especulação terminou com o anúncio de que será Anne Bishop a ilustre convidada.

Recordo que a autora tem vários livros traduzidos em português pela Edições Saída de Emergência, entre os quais as trilogias Os Pilares do Mundo, A Trilogia das Jóias Negras, vencedora do Crawford Fantasy Award no ano 2000 e os quatro livros da série Mundo Efémera.
Anne Bishop começou por escrever pequenos contos de fantasia na juventude, mas nenhum que julgasse digno de publicação. Foi já com outra maturidade que transformou as suas pequenas histórias de encantar em romances envolventes que deslumbraram o mundo da fantasia. [LER +]

A Divulgar: Filme de “Nimona” chega em 2020

Sem Título

Foi a própria autora que revelou, na sua página de Instagram, que o filme animado de Nimona sairá em 2020. Noelle Stevenson, que ficou famosa pelo webcomic que se transformaria em novela gráfica, parece estar nas nuvens com a novidade. A autora norte-americana partilhou a notícia da página Screen Rant na referida rede social, onde se pode ler a seguinte descrição: “My first child is about to get a new life”.

Relembro que Nimona chegou às livrarias nacionais no passado mês de junho, pela mão das Edições Saída de Emergência, livro que tive a oportunidade de ler e cuja opinião podem ler aqui. Trata-se de uma BD divertida e irreverente, que aborda temas como a amizade, a falsidade ou o controlo dos media pelas forças de poder, num mundo marcadamente medieval com televisões, computadores e tecnologias futuristas à mistura. [LER +]

A Divulgar: “A Espada do Destino” e “Monstress: Despertar” pela Saída de Emergência

Sem título

A Edições Saída de Emergência não para de surpreender e em julho traz mais duas pérolas da ficção fantástica para o nosso país. Trata-se do livro A Espada do Destino de Andrzej Sapkowski, segundo livro da saga The Witcher, cujo volume inaugural li no final do ano passado, e ainda a exótica BD Monstress de Marjorie Liu e Sana Takeda, com o primeiro volume Despertar. Se The Witcher acompanha as aventuras de um bruxo caçador de criaturas das trevas, personagem celebrizado pela adaptação da obra de Sapkowski para o mundo dos videojogos, Monstress é uma série gráfica bastante visual que vive uma quase tradicional caça às bruxas, onde uma jovem se vê enredada num jogo estratégico sem precedentes entre forças antagónicas num cenário matriarcal alternativo inspirado na tradição asiática.

De realçar que Andrzej Sapkowski foi recentemente confirmado na ComicCon Portugal deste ano, a realizar-se em Dezembro em Matosinhos. Mais um motivo válido para pegar nos livros do autor polaco e conhecer a sua obra “até à medula”. Dono de uma prosa riquíssima, Sapkowski não só mexe com o poder das palavras e revela uma erudição maravilhosa, mas também destaca todo o esplendor da cultura escandinávia, bem presente ao longo dos livros. Já a autora americana Marjorie Liu é conhecida principalmente pela participação em BD’s da Marvel Comics, chegando a ser nomeada para o Eisner em 2016 com este Monstress, trabalho a quatro mãos com a premiada artista japonesa Sana Takeda, também ela muito ligada à Marvel. Razões mais do que válidas para não perder tempo e pegar nestas duas obras de arte, que estarão nas bancas já a 7 de julho. [LER +]

FALA-SE DE

Artigos mais populares na categoria Fala-se de:

Sem título

Fala-se de: The Walking Dead T7

A temporada terminou há quase dois meses, mas só agora tive disponibilidade para ver os episódios que me faltavam. Como sabem, sou fã de The Walking Dead desde o início, e achei as temporadas 2, 5 e 6 as melhores de toda a série. Para aqueles que, como eu, vibram com as aventuras de Rick, Carl, Michonne, Daryl e Maggie, a adaptação da famosa banda-desenhada de Robert Kirkman atingiu o seu zénite com a aparição do terrível vilão Negan. Ainda assim, ao acompanhar a banda-desenhada, não pude deixar de sentir algum desapontamento com esta temporada.

Talvez temendo que ocorresse uma situação similar à que a série Game of Thrones vivencia, em que a adaptação ultrapassou a publicação do material canónico, os acontecimentos que deviam pautar a primeira metade da temporada (a chamada mid-season que corresponde aos primeiros oito episódios), prolongaram-se por todo o ano. Tal medida levou à inclusão de mais comunidades inexistentes na banda-desenhada – a de Oceanside e o grupo do ferro-velho – mas também a um debate ostensivo de questiúnculas e episódios sem conteúdo ou ritmo que na minha opinião fez decrescer, em muito, a qualidade da série da AMC. [LER +]

Sem títuloFala-se de: Prison Break T5

É o ressuscitar de uma série que parecia morta e enterrada, desde que o final da quarta temporada, em 2009, desvendou a morte do personagem principal. Mas Michael Scofield não morreu e regressou oito anos depois, para mais uma série plena de perseguições, cartas na manga e planos de fuga. Para mim, a temporada pecou por curta e alguns episódios mostraram o protagonista muito mais reativo e sobrevivente do que previdente. Os últimos episódios, porém, trouxeram o antigo Scofield mais badass do que nunca, com uma série de planos secretos e subterfúgios de contingência.

Ao seu lado, Lincoln Burrows, Sara Tancredi, T-Bag, C-Note e Sucre voltaram a mostrar a cara numa cabala misteriosa que envolveu a CIA e o Daesh. Produzido pela 20th Century Fox Television, a season 5 de Prison Break não supera as anteriores, mas faz o espectador matar saudades dos seus personagens preferidos, assistir a umas quantas sequências de ação de tirar o fôlego e ver o triste final da quarta temporada devidamente vingado. Posso afirmar que nove episódios não chegaram para reacender a chama, mas foram nove episódios frenéticos que deixaram o público a “chorar” por mais. [LER +]

Sem títuloFala-se de: Velocidade Furiosa 8

Poucos são os que não sabem o que acontece quando se junta Vin Diesel, Michelle Rodriguez, Jason Statham, Dwayne Johnson, Tyrese Gibson e companhia. A popular franquia Velocidade Furiosa conquistou os amantes de velocidade em todo o mundo, mas também não passa indiferente a todos os que gostam de um bom filme de ação. Nem mesmo a morte de Paul Walker, o ator que desempenhava um dos papéis principais, veio retirar público ou qualidade ao produto.

Velocidade Furiosa 8 é mais um exemplo do que a equipa dirigida por F. Gary Gray e Chris Morgan é capaz de fazer, pegando em meia-dúzia de super-estrelas do cinema, um outro tanto de “veículos-à-prova-de-tudo” e uma boa trama. A Universal Studios é a companhia responsável por trazer à luz do dia uma das séries cinematográficas de maior impacto mundial, usando nada mais, nada menos, que uma vasta gama de cenários e um rol de perseguições de tirar o fôlego. [LER +]

POST-IT

Artigos mais populares na categoria Post-It:

Feira do Livro de Lisboa 2017

Sem TítuloOlá amigos! O verão só começa lá mais para o fim do mês mas assim que entramos em junho sinto-me já completamente possuído por vibrações estivais. E os eventos que normalmente marcam o início desta “sensação” são mesmo a Feira do Livro de Lisboa e os Santos Populares. Como vos tinha anunciado, estive na Feira ontem, dia 3 de junho, para ver livros mas principalmente para estar com alguns amigos da blogosfera que é, realmente, uma das razões que me levam, ano após ano, a participar neste evento maravilhoso.

Sessões de autógrafos a ocorrerem por todo o lado, muralhas de gente em frente às bancas, bares e tasquinhas em pinha, pessoas vestidas de bonecos e figuras públicas a chamarem para eles a atenção marcam a 87.ª edição da Feira do Livro de Lisboa, que em 2017 consegue um novo recorde e uma vez mais é a maior de sempre no nosso país. O clima quente e acolhedor permeou uma tarde de sábado muito bem passada e em boa companhia. Comprei dois livros e não sei se ainda lá voltarei este ano, mas fica o registo de mais uma visita muito agradável à minha querida capital. [LER +]

Sci-Fi Lx 2017

Sem título

Boas! E que tal começar as férias com uma ida ao Sci-Fi Lx? Foi o que eu fiz. A Editorial Divergência havia-me convidado para estar a representar Os Monstros que nos Habitam na sessão de autógrafos de dia 15, mas por motivos profissionais e falta de preparativos, acabei por não conseguir comparecer. Ainda assim, não podia faltar ao evento e fiz a minha appearence hoje, no Pavilhão Central do Instituto Superior Técnico de Lisboa.

Entre vários eventos dedicados à Ficção Científica, o destaque vai para a palestra “Por Favor, Senhor Escritor, Não Faça Isto!” levada a cabo pelo distinto Luís Filipe Silva, no Auditório 1. Num debate cheio de boas dicas e caminhos a “não seguir”, fiquei com a sensação de que a preleção merecia um maior número de público. Estimados autores nacionais, não sabem aquilo que perderam. A conversa foi pertinente e bem construtiva. [LER +]

Vamos Viajar com Robin Hobb: Conhece o Novo Desafio NDZ

Sem título

Sabes aquele momento em que as constelações se posicionam todas numa cunha e conspiram para seguires naquela direção? Pois é, a trama das estrelas pôs-me ao caminho e eu tomei a liberdade de seguir a dica. O Assassino do Bobo, o primeiro volume da terceira Saga do Assassino de Robin Hobb está já em pré-venda e será lançado em Portugal dia 19 de maio.

Então, e uma vez que eu terminei há pouco tempo o livro O Regresso do Assassino (Fool’s Errand) e irei em breve começar o segundo livro da segunda série – Os Dilemas do Assassino em português -, sabendo que muitos já leram esta saga e estão em pulgas para ler O Assassino do Bobo (Fool’s Assassin), decidi criar um desafio relacionado com a autora Megan Lindholm, mais conhecida no mundo da fantasia como Robin Hobb. [LER +]

ESTOU NO WATTPAD

Artigos mais populares referentes ao livro Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer na categoria Estou no Wattpad:

Sem título

Estou no Wattpad #23

Este podia ser, na verdade, o último capítulo de Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer, se eu pretendesse arrastar a jornada do salteador para uma duologia ou trilogia. Acontece que, mesmo que venha a escrever mais sobre Semboula no futuro, será uma outra história, com outros protagonistas. Ainda assim, este capítulo é crucial para o desenvolvimento da trama e marca um virar de página para o último arco de história do meu livro de leitura online. Depois de confrontar Ravella para os segredos que esta partilha com Jupett Vance, Língua de Ferro vê-se perseguido pelos homens de Mario Bortoli, no coração do seu próprio acampamento. O que irá ele fazer? Espero que gostem. [LER +]

Sem título

Estou no Wattpad #24

Mais uma semana, mais um capítulo de Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer, o meu livro de leitura online. Como vos disse, até ao início de junho postaria capítulos semanalmente, e aqui está o capítulo 24, que representa a primeira página de Língua de Ferro na cidade de Chrygia depois de, no capítulo passado, contar-vos a morte de um personagem central na história e dar-vos a perceber parte dos planos do nosso protagonista em tornar-se Imperador. Espero que gostem. [LER +]

Sem título 3

Estou no Wattpad #1

Como os meus seguidores e amigos de facebook já descobriram, estou a escrever uma história de fantasia para o Wattpad. Chama-se Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer, e trata-se de um livro passado no planeta Semboula. Irei partilhar todos os capítulos convosco, em simultâneo na plataforma Wattpad e também aqui no blogue. Abaixo fica a sinopse e o primeiro capítulo. Espero que gostem. [LER +]

Lê os capítulos aqui: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24, 25, 26, 27, 28, 29

AS ORIGENS DE ZALLAR

Artigos mais populares na categoria As Origens de Zallar, um companion para o meu livro Espada que Sangra:

Sem título

As Origens de Zallar #3: O Calor da Mulher

Não é apenas nos dias de hoje que a mulher assume um papel de destaque no mundo. A afirmação pode ser considerada cliché, mas encerra uma das verdades mais incontornáveis da existência humana: por detrás de um grande homem há sempre uma grande mulher. A citação não carece de provas de facto. Célebres mulheres têm demonstrado, ao longo dos séculos, o seu determinante papel de esposa e mãe; desde a egípcia Nefertiti até à americana Michelle Obama, são milhares os testemunhos de mulheres que sofreram com as ocupações dos maridos e ainda assim desempenharam um papel fundamental no seu sucesso. [LER +]

Sem Título

As Origens de Zallar #7: Os Jogos de Poder

Hoje venho falar-vos sobre jogos de poder. Mais do que as movimentações entre irmãos pela conquista do poder (reparem que os Ameril governam há imenso tempo e sempre houve despiques entre irmãos pela posse do trono), quero falar-vos de movimentos que lhes estão subjacentes: as camadas inferiores da governação. O Conselho de Estado que tem sempre um voto na matéria, composto por homens que já deram tanto de si à Espada e que foram nomeados para aqueles cargos tão veneráveis. Quem são estes homens? Quais as suas verdadeiras intenções? Há todo um jogo de bastidores que coordena as engrenagens de Welçantiah? Em que me inspirei para a criação deste Conselho? [LER +]

Sem título 4

As Origens de Zallar #10: Histórias Vermelhas

É numa época extremamente sensível no que diz respeito a religiões e a ecos da História que encerro a primeira série de artigos sobre As Origens de Zallar. É tempo de refletir sobre a nossa própria História, e sobre o quanto dela usei para construir este mundo fantástico.

Síria, Jordânia, Palestina, E. U. A., Inglaterra, França… Os ataques terroristas sucedem-se, em nome de grupos extremistas com a mesma base religiosa. Não é uma questão pacífica e nem todos concebemos o mesmo olhar sobre o mesmo assunto. [LER +]

Lê os artigos aqui: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

PARCERIA “EDIÇÕES SAÍDA DE EMERGÊNCIA”

Já à venda (visita o site):

Sem título