A Iniciar…

O Notícias de Zallar é um site de divulgação literária. Aqui podes estar por dentro de tudo o que de melhor é feito e publicado no segmento ficção especulativa em Portugal e conhecer um pouco mais do meu trabalho e dos meus ídolos. Segue-me no facebook, no twitter e no instagram e fica a par de todas as novidades.

AS MINHAS PUBLICAÇÕES

Sem Título

A série “Histórias Vermelhas de Zallar”, cujo livro Espada que Sangra foi inicialmente publicado em 2014, é o meu primeiro grande projeto, inspirado pela fantasia complexa de George R. R. Martin e pela minha eterna paixão: as civilizações mesopotâmicas, meso-americanas e europeias da Antiguidade.

Em julho de 2016 comecei a escrever um livro que publico quinzenalmente, na plataforma Wattpad e aqui no blogue – Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer. Já este ano, no final de abril, publiquei o meu conto A Maldição de Odette Laurie na antologia da Editorial Divergência Os Monstros que nos Habitam.

ESTIVE A LER

O NDZ recomenda as seguintes leituras :

Jardins da Lua, Saga do Império Malazano #1 

sem-titulo-2A construção do Império Malazano é um caso de estudo no âmbito da alta fantasia mundial. Jardins da Lua é o primeiro de dez volumes da aclamada série The Malazan Book of the Fallen, mas para além desta sequência, existe uma série de contos e prequelas escritas pelos dois criadores: Steven Erikson e Ian C. Esslemont.

O universo Malazan foi criado por Erikson e Esslemont no início dos anos 80, para uma campanha de RPG, abertamente inspirado no jogo de mesa Dungeons & Dragons e na obra de Glen Cook, The Black Company. Steven Erikson escreveu os dez volumes da série The Malazan Book of The Fallen, do qual este Jardins da Lua é o primeiro livro, escrito entre 1991 e 1992, sendo publicado em 1999. O último livro da saga, The Crippled God, foi publicado em fevereiro de 2011. [LER +]

O Nome do Vento, Crónica do Regicida #1

Sem título

Patrick Rothfuss é já um nome sonante do panorama fantástico mundial, graças somente a dois livros publicados: os dois primeiros volumes da Crónica do Regicida. O Nome do Vento, o seu romance de estreia, lançou-o para o estrelato. Publicado em 2007, este fenómeno de vendas foi editado por cá em 2009, pela Edições ASA/1001 Mundos. Em 2011 foi publicado o segundo volume, O Medo do Homem Sábio, dividido no nosso país em dois livros, embora o terceiro e último volume da Crónica, Doors of Stone, não tenha previsão de lançamento.

Patrick mudou várias vezes de área de estudos enquanto frequentou a Universidade. Natural do Wisconsin, o autor de O Nome do Vento viveu dividido entre a engenharia química e a psicologia clínica, detalhe que se revela interessante e influência clara no percurso académico do seu personagem principal – Kvothe. Foi durante o seu tempo de estudos que Pat Rothfuss começou a desenvolver A Canção da Chama e do Trovão, o romance que viria a tornar-se a sua trilogia ainda inacabada, quando em 2002, um pequeno excerto lhe granjeou o prémio maior do concurso Writers of the Future. Foi o trampolim para que o seu livro fosse aceite e acabasse por se tornar O Nome do Vento, um dos mais vendidos pelo New York Times. [LER +]

Warbreaker, Warbreaker #1

sem-titulo-2Warbreaker é um livro de alta fantasia publicado pelo autor norte-americano Brandon Sanderson, nome de vulto do género na atualidade. O que difere este livro dos restantes é a forma como foi lançado. Sanderson publicou-o no seu blogue e mostrou, passo a passo, como construiu este mundo fantástico e as várias ideias que tinha para ele.

Publicado no ano de 2008, este primeiro volume faz parte de uma série ou trilogia, da longa lista de planos de Brandon Sanderson para o futuro. Também conhecido pela velocidade com que escreve e lança livros, Sanderson tem em mãos uma série de sagas, sendo The Stormlight Archive a mais ambiciosa e que promete oferecer mais respostas aos seus leitores – Edições Saída de Emergência, esta é obrigatória, está bem? E, já agora, a Era 2 de Mistborn também – ; sim, porque a maior parte das sagas deste autor estão de alguma forma relacionadas. [LER +]

POST-IT

Artigos mais populares na categoria Post-it :

Como Erikson, Sanderson e Companhia Esmagaram os Orcs

sem-tituloSe na primeira metade do século XX um senhor de cachimbo na boca criou aquele que viria a ser o mais badalado worldbuilding de fantasia da era moderna, os seus iguais e seguidores criaram um sem número de mundos tão ou mais ricos que o apresentado em O Hobbit ou na trilogia O Senhor dos Anéis. Estou a falar de J. R. R. Tolkien. Não foi o percursor do género fantástico nem talvez o escritor mais dotado, mas deixou uma marca indelével na História da ficção fantástica. Muitos foram os autores que lhe seguiram os passos, replicando história, características humanas e terrestres. Mas as tendências mudam, e os elfos, orcs e anões foram vítimas de uma extinção em massa, desaparecendo quase por completo. Correndo o risco de parecer um daqueles senhores despenteados do Canal História, vou tentar explicar o porquê. [LER +]

Especial Páscoa: 5 Razões Para Ler Scott Lynch

Sem Título

Se para muitos Scott Lynch é considerado como um dos mais problemáticos casos de sucesso da literatura fantástica recente – obstáculos patológicos como ansiedade e depressão têm sistematicamente adiado o lançamento do seu próximo livro, o que o coloca em vias de se tornar mais um “Martin & Rothfuss da vida” – para mim ele é não só um dos mais promissores autores do género como um dos melhores. Efetivamente.

Perdoe-me o fandom de Brandon Sanderson, mas dos 6 livros que já li dele, nenhum me causou tanto impacto e vertigem quanto os bem mais despretensiosos livros de Scott Lynch. E isso porque Scott não dá destaque à magia e ao wordbuilding, ainda que estes sejam alicerces para a sua obra. Os mundos criados não são o mais importante, importa sim o maravilhamento do que está lá dentro. O próprio mistério em torno do seu passado coletivo só alimenta a imaginação dos leitores. E se o que estiver lá dentro forem personagens incríveis e credíveis, com uns pozinhos de magia como cereja no topo do bolo, então estamos no caminho certo. [LER +]

10 Motivos Para Ler as Crónicas de Gelo e Fogo

Sem título

Todos sabemos que as Crónicas de Gelo e Fogo são uma das sagas de fantasia mais conhecidas em todo o mundo, laureada pelos fãs do género. Empolado pela adaptação televisiva, a série Game of Thrones, o trabalho mais conhecido do autor George R. R. Martin é tema de estudos, rico em merchandising e, para além de ter inspirado milhares de escritores, é também utilizado como chamariz para lançar livros de economia, receitas gastronómicas ou documentários históricos. Um mundo fantástico envolvente e apaixonante, credível e real, que trouxe milhões de leitores para a ficção especulativa e devolveu a popularidade às histórias medievais.

Ainda assim, há um vasto público que nunca leu os livros, ora porque julgam que a série da HBO lhes conta toda a história, ora porque se sentem constrangidos pelo estigma erróneo de que a fantasia é um género menor, destinado para crianças e adolescentes, sem qualquer tipo de riqueza literária. É este um dos principais motivos pela falta de público literário no género fantástico. A maioria dos livros de fantasia atualmente são destinados ao público adulto, e este público continua a julgar que eles são para adolescentes. [LER +]

A DIVULGAR

Artigos mais populares na categoria A Divulgar:

A Divulgar: Anne Bishop no “Festival Bang! 2017”

a_bishop É o assunto mais comentado nos últimos dias. Depois de a Edições Saída de Emergência ter divulgado o seu novo evento dedicado à ficção especulativa, o Festival Bang!, a ocorrer em Lisboa no dia 28 de outubro, tivemos a confirmação de quem é a convidada de honra. Após algumas imagens de suspense, a especulação terminou com o anúncio de que será Anne Bishop a ilustre convidada.

Recordo que a autora tem vários livros traduzidos em português pela Edições Saída de Emergência, entre os quais as trilogias Os Pilares do Mundo, A Trilogia das Jóias Negras, vencedora do Crawford Fantasy Award no ano 2000 e os quatro livros da série Mundo Efémera.
Anne Bishop começou por escrever pequenos contos de fantasia na juventude, mas nenhum que julgasse digno de publicação. Foi já com outra maturidade que transformou as suas pequenas histórias de encantar em romances envolventes que deslumbraram o mundo da fantasia. [LER +]

A Divulgar: “Nimona” e “Os Despojados” pela Saída de Emergência

Sem TítuloJunho será um mês em grande para os amantes de fantasia e FC. A Edições Saída de Emergência irá lançar, já no dia 2, a célebre banda-desenhada Nimona de Noelle Stevenson e o livro Os Despojados da inigualável escritora Ursula K. Le Guin. Se o primeiro é uma aventura divertida que mistura fantasia medieval plena de cavaleiros e dragões com o mundo das ciências, o outro parece ser uma demanda introspetiva por mundos onde o capitalismo e os ideais basilares da sociedade se enfrentam, num contexto de ficção científica.

Estes dois lançamentos coincidem com a abertura da Feira do Livro de Lisboa, que decorre entre 1 e 18 de junho no Parque Eduardo VII, pelo que será uma ótima ocasião para os adquirirem. Se Le Guin colecciona praticamente todos os prémios que um autor de ficção especulativa pode almejar, do Hugo ao Nebula, passando pelos Locus e pelo World Fantasy Award, Noelle Stevenson é, por assim dizer, uma “novata” no mundo editorial e já ganhou o prémio maior das bandas-desenhadas, o Eisner, com este Nimona, em 2016. Tudo bons motivos para apostar nestas duas autoras norte-americanas, tão diferentes em género literário, idade e experiência, mas de inegável qualidade. Não percam! [LER +]

A Divulgar: “O Assassino do Bobo” pela Saída de Emergência [E MAIS]

Sem títuloA Edições Saída de Emergência está a apostar com força na fantasia e os grandes nomes do género, que pareciam já um pouco esquecidos, começam a regressar ao nosso país. O Assassino do Bobo é o primeiro volume da terceira série de Robin Hobb protagonizada por FitzCavalaria. Com lançamento marcado para 19 de maio, O Assassino do Bobo já está em pré-venda no site da editora e muito embora eu tenha começado a segunda série agora, vou dar corda aos sapatos para não deixar para trás esta pérola.

A série O Assassino e o Bobo vem revelar mais sobre estes dois personagens fascinantes que maravilharam o mundo da fantasia e colocaram Robin Hobb, pseudónimo da escritora californiana Margaret Ogden, como uma das maiores embaixatrizes da ficção especulativa no mundo. De realçar que a Saída de Emergência anunciou ainda as BD’s de grande sucesso mundial Nimona de Noelle Stevenson e Monstress de Marjorie Liu e Sana Takeda, nos meses de junho e julho, assim como o livro Espada de Vidro de Victoria Aveyard, algures no segundo semestre do ano, lançamentos que divulgarei em datas mais próximas. [LER +]

FALA-SE DE

Artigos mais populares na categoria Fala-se de:

Sem título

Fala-se de: The Walking Dead T7

A temporada terminou há quase dois meses, mas só agora tive disponibilidade para ver os episódios que me faltavam. Como sabem, sou fã de The Walking Dead desde o início, e achei as temporadas 2, 5 e 6 as melhores de toda a série. Para aqueles que, como eu, vibram com as aventuras de Rick, Carl, Michonne, Daryl e Maggie, a adaptação da famosa banda-desenhada de Robert Kirkman atingiu o seu zénite com a aparição do terrível vilão Negan. Ainda assim, ao acompanhar a banda-desenhada, não pude deixar de sentir algum desapontamento com esta temporada.

Talvez temendo que ocorresse uma situação similar à que a série Game of Thrones vivencia, em que a adaptação ultrapassou a publicação do material canónico, os acontecimentos que deviam pautar a primeira metade da temporada (a chamada mid-season que corresponde aos primeiros oito episódios), prolongaram-se por todo o ano. Tal medida levou à inclusão de mais comunidades inexistentes na banda-desenhada – a de Oceanside e o grupo do ferro-velho – mas também a um debate ostensivo de questiúnculas e episódios sem conteúdo ou ritmo que na minha opinião fez decrescer, em muito, a qualidade da série da AMC. [LER +]

Sem título

Fala-se de: Guardiões da Galáxia Vol. 2

É o filme do momento e não podia deixar de falar dele. Para muitos, Guardiões da Galáxia é apenas mais uma franquia da Marvel, transportada dos quadradinhos para o cinema. Para aqueles que acompanham as aventuras de Star Lord, Rocket Racoon, Gamora, Drax e Groot desde o primeiro filme, é uma das melhores sequências desde que a Marvel se lançou no mercado cinematográfico. Para mim, Guardiões da Galáxia é, a par de Deadpool, dos poucos filmes baseados em bandas-desenhadas Marvel que valem realmente a pena assistir. Vou explicar porquê.

Numa galáxia distante, cinco mercenários são obrigados a juntar forças para fugir da prisão, e acabam por enredar-se num conflito à escala universal. Com argumento e direção de James Gunn, Guardiões da Galáxia apresenta uma narrativa cheia de ritmo e cenas de ação cósmica de fazer inveja aos melhores filmes Star Wars, ao mesmo tempo que usa e abusa do sentido de humor, o seu maior trunfo. Se muitos julgariam difícil superar o primeiro filme nesse campo, é quase unânime que Guardiões da Galáxia se superou. Neste segundo volume, James Gunn voltou a surpreender. [LER +]

Sem título

Fala-se de: Velocidade Furiosa 8

Poucos são os que não sabem o que acontece quando se junta Vin Diesel, Michelle Rodriguez, Jason Statham, Dwayne Johnson, Tyrese Gibson e companhia. A popular franquia Velocidade Furiosa conquistou os amantes de velocidade em todo o mundo, mas também não passa indiferente a todos os que gostam de um bom filme de ação. Nem mesmo a morte de Paul Walker, o ator que desempenhava um dos papéis principais, veio retirar público ou qualidade ao produto.

Velocidade Furiosa 8 é mais um exemplo do que a equipa dirigida por F. Gary Gray e Chris Morgan é capaz de fazer, pegando em meia-dúzia de super-estrelas do cinema, um outro tanto de “veículos-à-prova-de-tudo” e uma boa trama. A Universal Studios é a companhia responsável por trazer à luz do dia uma das séries cinematográficas de maior impacto mundial, usando nada mais, nada menos, que uma vasta gama de cenários e um rol de perseguições de tirar o fôlego. [LER +]

ESTOU NO WATTPAD

Artigos mais populares referentes ao livro Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer na categoria Estou no Wattpad:

Sem título 3
luaprata91 em deviantart (reprodução)

Estou no Wattpad #10

Viva! Chegámos a dezembro e o décimo capítulo do meu livro de leitura online, Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer, já está disponível na plataforma Wattpad e aqui no blogue. Língua de Ferro e Marovarola chegaram a Ccantia, a cidade-sombra, e reencontraram velhos amigos, agora líderes da Companhia dos Ossos. Embora ninguém confie em ninguém e planos estejam a ser urdidos sub-repticiamente, uma aliança é encetada entre a Companhia e os dois forasteiros. Mas será que essa aliança irá manter-se depois de encontrarem o inimigo comum a ser levado como escravo, pelo centro da cidade? [LER +]

Estou no Wattpad #1

Como os meus seguidores e amigos de facebook já descobriram, estou a escrever uma história de fantasia para o Wattpad. Chama-se Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer, e trata-se de um livro passado no planeta Semboula. Irei partilhar todos os capítulos convosco, em simultâneo na plataforma Wattpad e também aqui no blogue. Abaixo fica a sinopse e o primeiro capítulo. Espero que gostem. [LER +]

Lê o livro aqui: capítulos 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22

AS ORIGENS DE ZALLAR

Artigos mais populares na categoria As Origens de Zallar, um companion para o meu livro Espada que Sangra:

cropped-sem-tc3adtulo181.jpg

As Origens de Zallar #3: O Calor da Mulher

Não é apenas nos dias de hoje que a mulher assume um papel de destaque no mundo. A afirmação pode ser considerada cliché, mas encerra uma das verdades mais incontornáveis da existência humana: por detrás de um grande homem há sempre uma grande mulher. A citação não carece de provas de facto. Célebres mulheres têm demonstrado, ao longo dos séculos, o seu determinante papel de esposa e mãe; desde a egípcia Nefertiti até à americana Michelle Obama, são milhares os testemunhos de mulheres que sofreram com as ocupações dos maridos e ainda assim desempenharam um papel fundamental no seu sucesso. [LER +]

As Origens de Zallar #10: Histórias Vermelhas

É numa época extremamente sensível no que diz respeito a religiões e a ecos da História que encerro a primeira série de artigos sobre As Origens de Zallar. É tempo de refletir sobre a nossa própria História, e sobre o quanto dela usei para construir este mundo fantástico.

Síria, Jordânia, Palestina, E. U. A., Inglaterra, França… Os ataques terroristas sucedem-se, em nome de grupos extremistas com a mesma base religiosa. Não é uma questão pacífica e nem todos concebemos o mesmo olhar sobre o mesmo assunto. [LER +]

Lê os artigos aqui: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

VAMOS VIAJAR COM ROBIN HOBB

Embalado pelo lançamento do livro O Assassino do Bobo, organizei um desafio aqui no blogue. Pega num livro da autora californiana, de 8 de maio a 8 de julho, e conversa comigo. Podes ter mençãos de honra e até habilitar-te a um sorteio. Sabe mais aqui e aqui.

Sem título-003

O NDZ RECOMENDA AINDA

Saga, a extraordinária BD de Brian K. Vaughan e Fiona Staples, já com seis volumes publicados em Portugal pela G Floy Portugal. Lê a minha opinião aos volumes 1, 2, 3, 4, 5, 6.

Sem título

PARCERIA “EDIÇÕES SAÍDA DE EMERGÊNCIA”

Já à venda (visita o site):

Sem título